(2001)

poster

a crítica

(...) um desses magníficos objectos para quem a escala das cincos estrelas é insuficiente”
Nuno Markl, Premiere
Que tem de tão especial?”
Ana Navarro Pedro, Público