Casablanca (1942)

poster

Sinopse

Casablanca: fácil de entrar, mas muito mais difícil de sair, especialmente se o seu nome estiver na lista Nazi dos mais procurados. No topo dessa lista está o líder da Resistência Checa, Victor Laszlo, cuja única esperança é Rick Blaine, um cínico americano que não arrisca o pescoço por ninguém... especialmente pela mulher de Victor, Ilsa, a sua ex-amante. Ele terá de decidir o que é mais importante: a sua felicidade ou as inúmeras pessoas que esperam por uma saída do país.
[por Hugo Gomes]



Visitantes
Visitantes
4.3 (129 votos)
O meu voto
Login / Registo
PTGate
PTGate
4.3
Crítica
Crítica
5.0 (1 voto)

Detalhes

Ano: 1942
Estreia nacional: 17 de Maio de 1945
Estreia mundial: 26 de Novembro de 1942
› Reposição nacional: 19 de Dezembro de 2013

País: EUA
Género: Drama, Romance

Realização:
Michael Curtiz

Intérpretes:
Humphrey Bogart, Ingrid Bergman, Paul Henreid, Peter Lorre

Links:

Blogs

5.0/5"Casablanca" por Nuno Reis
É o humor refinado, é o patriotismo, é o Amor, é o sentido de dever. É o Sam a tocar "As Time Goes By", a fenomenal cena do hino e o clímax no aeroporto. É uma panóplia de frases que se repete por tudo e por nada porque há uma para cada situação.”
Antestreia, 17/Abr/2010
5.0/5Casablanca
Um clássico absoluto do cinema mundial. Exuberante!”
Cinematograficamente falando, 24/Jul/2008
4.5/5Casablanca
Falta-lhe alguma coisa, talvez mais profundidade e menos close-ups. Em termos artísticos poderá-se destacar a sonoplastia e os maravilhosos cenários. O filme peca pelas sua curta duração. Creio que poderia ter sido um pouco mais desenvolvido e tinha condições para se tornar um épico inigualável.”
Cinema is my Life, 20/Jun/2008
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 15 de Maio de 2011 às 11:44

É um filme muito bonito. Uma história de amor puro, completamente espiritual, e sem qualquer vestígio de egoísmo, que nos faz dar tudo sem pedir nada em troca. A banda-sonora é perfeita, as interpretações são consistentes e o argumento é rico e diversificado. Não me arrebatou, mas merece todo o meu respeito. É um clássico.

4.0/5Avó Lurdes Avó Lurdes 6 de Abril de 2011 às 15:25

Este filme é maravilhoso e inesquecível. Das histórias de amor mais belas de todos os tempos. Adoro este conceito de amor espiritual que supera qualquer coisa.

Os senhores Humphrey Bogart e Ingrid Bergman são perfeitos nos seus papéis e dão um outro sabor ao filme. A banda sonora, essa, é perfeita! :-)

A ver e rever sempre que o coração pedir!

*Comentário Nº 114 de uma velhota que pretende aproveitar a reforma vendo todos os filmes possíveis, guiando-me pela ordem que apresentam aqui no maravilhoso Cinema PT Gate!*

5.0/5Ana Ana 20 de Fevereiro de 2009 às 14:45

Mas que filme soberbo! Uau! Mal consigo respirar quando me lembro desta obra-prima! É um filme obrigatório para todos os cinéfilos, como já referido.
É uma sublime história emocionante sobre drama, romance e guerra! O romance entre Rick e Ilsa é memorável. É duma beleza tremenda! Acaba por ser uma forte e sólida história de amor!
Humphrey Bogart brilha interpretando esta complicadíssima personagem - Rick é misterioso, tenta ser severo e ríspida, no entanto, ele é uma personagem do mais simples e sensível que há. Ilsa é uma personagem tão frágil, precisava de mais força e coragem! Ingrid Bergman conseguiu, sem dúvida, depositar uma certa força nesta personagem!
"As times goes by" é a mais bela melodia que existe! É tão suave, idílica e cintilante! Fabuloso! Imperdível! 5*