(2001)

poster

a crítica

DA RÚSSIA COM AMOR é isso, uma bebida verde, muito gelada, feita de muita mistura, servida em copos altos. Não sabe a nada de especial, não sabe mal. Consome-se quando o sol aperta, esquece-se ao entardecer.”
Jorge Leitão Ramos, Expresso
[Fica] o espectador a imaginar o que isto daria nas mãos de um Billy Wilder ou de um Jerry Lewis... Passe à frente.”
Francisco Ferreira, Expresso