A Noite do Desespero (1990)

Desperate Hours

poster

Sinopse

Não existe uma sinopse para este filme.



Visitantes
Visitantes
3.1 (7 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 1990

País: EUA
Género: Thriller

Realização:
Michael Cimino

Intérpretes:
Mickey Rourke, Anthony Hopkins, Mimi Rogers, David Morse

Links:

Blogs

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5Avó Lurdes Avó Lurdes 11 de Maio de 2011 às 11:43

Sem as interpretações dos senhores Hopkins e Rourke, este filme não tinha nem sombra da intensidade que tem. Vê-se muito bem, sem dúvida!


*Comentário Nº 176 de uma velhota que pretende aproveitar a reforma vendo todos os filmes possíveis, guiando-me pela ordem que apresentam aqui no maravilhoso Cinema PT Gate!*

Nuno Traumas
Nuno Traumas 27 de Agosto de 2004

Remake do clássico com o mesmo nome, Desperate Hours foi a terceira colaboração de Michael Cimino com o excelente Mickey Rourke. Cimino teve a habilidade de dirigir Rourke em trÊs fases da sua carreira...no início em Heavens Gate (1980), no Auge em Year of the Dragon (1985) e neste Desperate Hours (1990), o último filme de Rourke como protagonista. Não foi o desfecho melhor para uma carreira tão viva e recheada de excelentes performances do actor ao longo dos anos 80. Rourke já estava descontente com Hollywood e com as carreiras politiquizadas dos principais lead actors, e com o facto de Hollywood não se interessar pela representação e qualidade, mas sim pelo lixo de actores de plástico em fitas feitas para renderem nas bilheteiras, a maioria delas de débeis argumentos. Em Desperate Hours, Rourke dá vida a Michael Bosworth, um condenado que se evade da prisão com a ajuda da namorada (Kelly Lynch), e juntamente com o irmão (Elias Koteas) e o amigo deste (David Morse) toma de assalto a casa dos recém-divorciados Anthony Hopkins e Mimi Rogers, mantendo-os como reféns a eles e aos seus dois filhos durante agonizantes horas. Não sendo dos filmes mais brilhantes de Cimino (ver "The Deer Hunter","Year of the Dragon" ou "O Siciliano") este Desperate Hours deixa muito a desejar a nível de consistência nas interpretações e no próprio argumento. Há personagens que estão a mais no filme (o caso de David Morse), personagens cujo argumento abusa de modo hostil (apesar de ser mázinha como actriz, a esbelta Kelly Lynch não merecia ser tratada daquela maneira) e personagens memo quase lacónicas (Lindsay Crouse). Anthony Hopkins tenta segurar o filme na pele do "pai herói", mas é com Mickey Rourke no comando interpretativo que salva esta fita da reciclagem...por muito que se diga mal dele, estamos perante o melhor actor dos anos 80, e apesar de na pele de Michael Bosworth, Rourke não estar nos seus melhores momentos (Rumble Fish,Year of the Dragon,Barfly, Angel Heart ou Francesco) consegue criar um psicopata fascinante, apesar memo dos "tiques" a mais. De realçar a cena escusada do final do filme, em que Rourke se ajoelha aos pés de Hopkins e é corrido a pontapé de casa dele...não se trata assim quem salva o filme da ruína total. Aposto que muita gente preferiria que fosse Rourke a pontapear Hopkins escada abaixo e o filme acabar com o lema: "the bad boys CAN WIN". Por Mickey Rourke dou 4/5 estrelas a DESPERATE HOURS.