(2001)

poster

a crítica

(...) uma pequena obra-prima (...) uma das obras que melhor soube captar o vazio dos dias no cinema contemporâneo.”
António Rodrigues, Diário de Notícias
Excelente estreia na realização (...) A realização e a fotografia conseguem dar a este mundo que apodrece uma atmosfere «viscosa» e um ambiente de mal-estar onde morre a própria expectativa de mudança.”
Manuel Cintra Ferreira, Expresso