Lost in Translation - O Amor é um Lugar Estranho (2003)

Lost in Translation

poster

Sinopse

Bob (Murray) é uma estrela de cinema a rodar um anúncio, Charlotte (Johansson) uma jovem que viaja com o marido, um fotógrafo viciado em trabalho. São os dois americanos, mas cruzam-se no bar de um hotel em Tóquio. E de um encontro fortuito vai nascer uma forte amizade...



Visitantes
Visitantes
3.7 (275 votos)
O meu voto
Login / Registo
PTGate
PTGate
3.5

Detalhes

Ano: 2003
Estreia nacional: 22 de Janeiro de 2004
Estreia mundial: 12 de Setembro de 2003

País: EUA
Género: Drama, Comédia

Realização:
Sofia Coppola

Intérpretes:
Bill Murray, Scarlett Johansson, Giovanni Ribisi, Anna Faris, Fumihiro Hayashi

Links:
www.lost-in-translation.com (site oficial)
a772.g.akamai.net/5/772/51/8000fe065eeb34/1a1a1aaa2198c62... (trailers)
www.imdb.com/title/tt0335266

A crítica

ver todas
(...) percebe-se que há pelo menos um grão de génio a riscar a película (...) LOST IN TRANSLATION é um filme de pequenos gestos (...) Para quem acredita que o boy meets girl ainda é a melhor história... mais ››
João Miguel Tavares, Premiere
(...) brilhantemente, dá formato de comédia romântica e melancólica, atacada de soluços burlescos, ao fenómeno da deslocação cultural (...) Personagens e actores combinam como o pão e a manteiga, e o... mais ››
Eurico de Barros, Diário de Notícias

Blogs

ver todos
4.0/5[Cinema] Lost In Translation - O Amor é um Lugar Estranho
A frieza do cenário de Tóquio agudiza mais a solidão das personagens e justifica melhor esta relação entre eles, que feita de um beijo apenas, consegue ser das histórias de amor/amizade mais marcantes de sempre. Um filme a ver, com disposição”
Para Acabar de Vez com a Cultura, 2/Abr/2009
4.0/5Lost in Translation, por Tiago Ramos
Lost in Translation mais que um filme de amor, é um filme solitário e de amizade. É um filme em que as diferenças se tornam semelhanças quando longe de casa (...) das melhores surpresas dos últimos anos.”
Hotvnews, 10/Dez/2008
5.0/5Lost In Translation - Crítica
Existem tantas coisas a colher aqui sobre aquilo que nos distingue enquanto culturas (veja-se por exemplo a cena do talk-show) e sobre aquilo que somos enquanto humanos (seres com necessidade de afecto) que, simplesmente, fazem deste filme algo superior àqueles romances que se vê sem pensar muito no assunto.”
pipocasetretas.wordpress.com, 29/Set/2007
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

4.0/5Mónica Bonjour Mónica Bonjour 29 de Março de 2012 às 15:18

adoro a subtileza deste filme, não é um filme muito movimentado certamente mas é engraçado ver a relação que se cria. As diferenças sociais entre os diferentes mundos.

1.5/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 25 de Junho de 2011 às 15:33

Não é, com certeza, o meu tipo de filme. É subtil demais para o meu gosto... Desilusão.

4.5/5josé miguel josé miguel 15 de Janeiro de 2011 às 21:27

Este filme é a segunda longa metragem de sofia coppola,que já nos havia presenteado com "the virgin suicides". "Lost in translation" é uma dádiva do cinema de coppola.É uma obra de rara beleza,marcada pela complexidade de emoções,o sentido da vida,a descoberta do amor em sentido amplo e tudo começa na capital do Japão.É, portanto Tóquio ,o ponto de partida para todo este enredo,brilhantemente posto em tela pela sofia coppola.De forma muito sintética (e sem spoilers),este filme retrata a solidão de dois desconhecidos numa cidade que é ,á partida,a antítese da solidão,visto ser uma cidade bastante povoada,(uma autêntica metrópole) desconhecidos esses que por a mesma razão se encontram(a tal solidão).A partir do momento que se conhecem a empatia entre ambos é mais que evidente.