(2003)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

4.0/5Mónica Bonjour Mónica Bonjour 29 de Março de 2012 às 15:18

adoro a subtileza deste filme, não é um filme muito movimentado certamente mas é engraçado ver a relação que se cria. As diferenças sociais entre os diferentes mundos.

1.5/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 25 de Junho de 2011 às 15:33

Não é, com certeza, o meu tipo de filme. É subtil demais para o meu gosto... Desilusão.

4.5/5josé miguel josé miguel 15 de Janeiro de 2011 às 21:27

Este filme é a segunda longa metragem de sofia coppola,que já nos havia presenteado com "the virgin suicides". "Lost in translation" é uma dádiva do cinema de coppola.É uma obra de rara beleza,marcada pela complexidade de emoções,o sentido da vida,a descoberta do amor em sentido amplo e tudo começa na capital do Japão.É, portanto Tóquio ,o ponto de partida para todo este enredo,brilhantemente posto em tela pela sofia coppola.De forma muito sintética (e sem spoilers),este filme retrata a solidão de dois desconhecidos numa cidade que é ,á partida,a antítese da solidão,visto ser uma cidade bastante povoada,(uma autêntica metrópole) desconhecidos esses que por a mesma razão se encontram(a tal solidão).A partir do momento que se conhecem a empatia entre ambos é mais que evidente.

3.0/5Diana Garcia Pereira Diana Garcia Pereira 26 de Setembro de 2010 às 14:43

Posso dizer que é um filme com uma mistura de sentimentos banais que qualquer humano sente, onde o autor/realizador transforma estes em arte. Um filme primoroso mas que não me envolveu.

2.5/5Luís Fonseca Luís Fonseca 25 de Setembro de 2010 às 14:06

Não fui embrulhado pela magia deste tão aclamado filme. Apenas aborrecido.

5.0/5Vio Vio 27 de Dezembro de 2009 às 01:42

ao entrar na "onda" do filme, conseguimos apreciar e absorver uma espécie rara de beleza. Scarlett Johansson, não sendo de todo uma actriz de eleição para mim, está muito bem. e tudo o resto dispensa comentários. um amor como uma florzinha a desabrochar numa floresta de cimento.

5.0/5Valverde Valverde 9 de Setembro de 2009 às 01:40

Um dos mais belos e, ao mesmo tempo, indepostos filmes que esta decada teve para nos oferecer. Lost In Translation é um perola de sentimentos, entre os quais, uns dos mais basicos de todos os seres humanos. A necessidade de dar-se.

5.0/5Mariaana Mariaana 11 de Agosto de 2009 às 23:28

Muito bom mesmo :)
A Scarlett Johansson é linda linda linda

luci luci 10 de Agosto de 2009 às 10:42

Não consegui ver o filme até ao fim... Muito lento e aborrecido...

5.0/5André André 23 de Junho de 2009 às 00:24

É para ver com o coração e não com os olhos criticos de quem quer avaliar a historia e a representação dos actores.

É para se deixar envolver.

5* !

5.0/5Maaaaaaat Daaamooooon Maaaaaaat Daaamooooon 1 de Junho de 2009 às 07:42

Um fantástico argumento com muito boas intrepertações. Mas não é daqueles filmes que nos marcam para sempre.
E já agora, também não o achei nada parado.
4*

3.0/5Luiz Luiz 22 de Dezembro de 2008 às 17:18

O problema não é ser parado... Que ele até vai entusismando o espectador.O problema é mesmo o fim, será que nao se arranjava melhor?

3.5/5Rui Francisco Pereira Rui Francisco Pereira 12 de Agosto de 2008 às 14:15

Sofia Coppola oferece-nos um trabalho interessante,uma boa realização e boas interpretações,em especial de Bill Murray.

3.5/5Mónica Casanova Mónica Casanova 7 de Agosto de 2008 às 20:44

Este filme não é para todos daí alguns dos comentários.
Gostei muito deste filme e não o achei parado como alguns dizem. Excelente interpretação de Bill Murray, mas Scarlett Johansson não lhe fica nada atrás.
Recomendo, 4*

3.5/5Rolling-Murray Rolling-Murray 4 de Agosto de 2008 às 15:02

Um belo filme de Sofia Coppola, seja pelas imagens da frenética cidade de Tóquio e das suas luzes de neon, pelas idiossincrasias das duas culturas em choque ou, principalmente, pela história de amor impossível entre duas pessoas isoladas com uma sensibilidade comum que precisaram de se encontrar num país estrangeiro para se identificarem como semelhantes. Bill Murray iniciava aqui uma fase mais "séria" da sua carreira, o que lhe valeu o respeito que já merecia há muitos anos enquanto actor, enquanto Johansson (de quem confesso não ser grande fã) tem o seu desempenho mais sólido até à data.

5.0/5Valverde Valverde 4 de Março de 2008 às 17:05

A beleza do filme está na capacidade com que o argumento envolvido em tédio e solidão, nos consegue convidar a um enorme sentimento de esperança, levada a cabo pela excelente performance de Bill Murray.

4.5/5kimERA kimERA 1 de Março de 2008 às 03:48

O filme preocupa-se mais em fazer passar os sentimentos das personagens do que propriamente agradar o espectador. Conseguimos sentir o desconforto, a solidão a estranheza a tensão. Não é um filme cativante para mim mas deixa-nos pensativos.
Não o acho genial como a maior parte, mas quem gosta de cinema como arte tem que assistir a este.

Bruno Saldanha
Bruno Saldanha 27 de Agosto de 2006

Simplesmente genial...destaco as interpretações, a história simples e as cores magnificas.
Genial

Filipe Nunes
Filipe Nunes 26 de Junho de 2006

5*! Uma delicia de filme. Uma delicia! Bill Murray é um gigante na arte de bem representar.
Os detractores desta obra-prima, vejam Seagal e fiquem-se por ai.

Hugo Gomes
Hugo Gomes 5 de Janeiro de 2006

Uma historia de amor como tanta as outras, Sofia ganha pontos atravês de um conseguido ambiente e a interpretação de Scarlett Johnsan, porque resto é repugnante para aqueles cujo as preferncias são o genero «Radical»

Ricardo 
Ricardo 4 de Janeiro de 2006

Gostei do argumento, agarra qualquer um ao sofá, acho que é aquela tensão que paira no ar contantemente que nos cativa. Aconselho!!

elcost
elcost 16 de Outubro de 2005

Apesar do argumento ja estar um pouco gasto, como refero o Sr. Joao Miguel Tavares, nao é por ai que a Sofia Coppola perde o seu louvor. A diferenca, gigantesca, entre este filme e tantos outros, seguindo o mais ou menos o mesmo roteiro, baseia se no acto de abordar o dito argumento e criar uma uma atmosfera com um conteudo tao absorvente de emotividade que nos abrem o coracao. PARABENS SOFIA

EWILAN
EWILAN 2 de Abril de 2005

Quem anda "lost in translation" é quem traduziu o título para português.
2*

Felipe Nicéas
Felipe Nicéas 14 de Março de 2005

Sem dúvidas este foi um dos grandes filmes de 2004 e Bill Murray foi extremamente injustiçado por não ter levado a estatueta de melhor ator no Oscar, mas o Oscar já perdeu a credibilidade há séculos. Scarlett Johansson está muito bem e é uma grande promessa! Não percam esta linda história que foi escrita por uma Diretora promissora, Sofia Coppola... Vale a pena!!!

João Pedro
João Pedro 18 de Dezembro de 2004

Adorei o filme, talvez por ser muito bonito e diferente pois é uma amizade muito bonita que acontece sem que outros interesses lá estejam.

Miguel
Miguel 17 de Dezembro de 2004

Um filme a tocar na perfeição. Tem um final fantástico, onde as personagens se entregam, se expõem apesar de, a nós publico, nada ser revelado. A ideia do "corte de comunicação" da mensagem ao ouvido contraria a ideia do cinema de contar historias. Parece que as personagens ainda vivem e se encontram vivendo o seu amor, ou não....

Osvaldo Ramalho
Osvaldo Ramalho 13 de Agosto de 2004

Com os mais respeitosos cumprimentos ás pessoas que blasfemam este filme, coloco uma questão que me pareçe por demais pertinente: Já alguma vez, reflectiram sobre a hipótse de se tornarem pessoas de pleno efeito? Quero com isto dizer algo tão simples como: pensar, racíocinar, amar... Sem mais de momento... Até Sempre...

dedalus
dedalus 25 de Julho de 2004

Este filme não é para toda a gente...Precisa de sensibilidade (e sejamos honestos...café!) para ser visto. Para os fãs de bill murray é uma verdadeira delícia! Promovido a filme de culto graças á mestria da menina do papá Copolla.

José
José 14 de Junho de 2004

pelo contrário, a simplicidade da história reforça, por contraste, a incrivel intensidade deste filme e a "mensagem" que pretende transmitir. nunca o nada foi tão belo

Lourenço Monteiro Crespo
Lourenço Monteiro Crespo 12 de Junho de 2004

Ora este é que é um filme de qualidade!!!!
Um dos melhores filmes do ano!!!!!!

andre
andre 21 de Maio de 2004

bom filme

rita
rita 5 de Abril de 2004

Tirando as palavras a bill murry... "More than this.... you know there's nothing..." este é um filme que vai além de palavras ou grandes acções, subsiste e perdura na simplicidade... toca a razão e o coração com a mão sublime e suprema do amor genuíno e eterno

Leonor
Leonor 3 de Abril de 2004

Um excelente filme... talvez nem todas as pessoas apreciem este género, visto que é um filme muito parado que aborda o amor de uma forma lenta e progressiva... um amor essencialmente platónico.
Merece ser visto!

Filipe
Filipe 29 de Fevereiro de 2004

O filme até que começa bem ao tentar explorar as diferenças das culturas asiática e ocidental. Depois cai-se num autentico marasmo, tornando-se num filme pateticamente aborrecido. Com muitos filmes bons nas salas de cinema ir ver isto é um desperdicio de tempo e de dinheiro.

miguel
miguel 27 de Fevereiro de 2004

Treta de filme

Zé Critico 
Zé Critico 25 de Fevereiro de 2004

O filme é simplesmente... bom para adormecer. Uma autentica seca. Tipo Manuel de Oliveira. Se tiverem com insónias é este um filme que devem ver.

JF 
JF 24 de Fevereiro de 2004

Já o vi, 5 estrelas

Lina
Lina 9 de Fevereiro de 2004

Lindo este filme que fala da vida, do amor, essencialmente do amor pela vida!

Gustavo
Gustavo 31 de Janeiro de 2004

Isso foi um daqueles filmes inteligentes, feito não pra agradar, mas para "sentir na pele", de certo modo, a pressão das personagens principais. Que mais posso dizer?

pipas
pipas 29 de Janeiro de 2004

mas alguém te perguntou se tinhas o filme?

neuza simoes
neuza simoes 24 de Janeiro de 2004

a simplicidade da história leva a um total afastamento da verdadeira mensagem que este filme pretende transmitir.

filipe
filipe 12 de Janeiro de 2004

muito bom tenho o filme e é excelente