A Favor da Claridade (2003)

poster

a crítica

Nem um documentário de factura profissional, cartão de visita de um escultor, nem uma visita guiada, nem um ponto de vista subjectivo sobre a sua obra, uma aproximação de um olhar a objectos exteriores, nem uma fita autónoma, mesmo se «inspirada em»...Em última instância, Teresa Villaverde não tem nada a dizer ou mostrar sobre Pedro Cabrita Reis.”
Jorge Leitão Ramos, Expresso