(2004)

poster

a crítica

O realizador Wolfgang Petersen não resistiu à tentação de entreter melhor que nunca e, por várias vezes, acabou por sacrificar as histórias que explicam cada uma das personagens a favor do espectáculo bélico (...) A tragédia mora aqui mas o espectáculo também, graças a uma monstruosidade de efeitos especiais”
Vitor Moura, Premiere
Ora, os calcanhares de Aquiles deste projecto algo megalómano situam-se, precisamente, na escolha de Pitt para interpretar a figura de Aquiles e na hesitação em aceitar as regras do «peplum», sem tentações para fazer literário e artístico (...) com menos uma hora e maior «desvergonha» histórico-literária teríamos um bem razoável «peplum»”
Mário Jorge Torres, Público