Saraband (2003)

poster

a crítica

SARABAND é, mais do que um filme, o auto-de-fé onde se consomem conjuntamente todos os fantasmas e obsessões que, de princípio a fim, assombram a obra de Bergman (...) Portentoso.”
Vasco Baptista Marques, Expresso
Uma incursão ao mais recôndito da alma humana, numa obra-prima absoluta, primeiro grande filme do ano.”
Manuel Cintra Ferreira, Expresso