Crepúsculo dos Deuses (1950)

Sunset Blvd.

poster

Sinopse

Não existe uma sinopse para este filme.



Visitantes
Visitantes
4.4 (58 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 1950
Estreia mundial: 04 de Agosto de 1950

País: EUA
Género: Drama

Realização:
Billy Wilder

Intérpretes:
William Holden, Gloria Swanson, Erich von Stroheim

Links:
www.imdb.com/title/tt0043014

Blogs

5.0/5Crepúsculo dos Deuses / Sunset Blvd. (1950)
Concebendo um clássico irredutivelmente celso e brindando ao celulóide hollywoodesco dos anos 50, Sunset Blvd. contextualiza o padrão histórico-cultural da sua era, através de um guião absoluto e seráfico, um augusto domínio interpretativo e uma sumptuosa volúpia artística. Mas que gloriosa obra-prima.”
seeSAWseen, 30/Mai/2010
5.0/5Sunset Boulevard (1950)
Para quem julga que o cinema clássico americano é de um pureza inocente confrangedora, sem teor crítico ou controverso, cheio de moralismo e bons valores, bem pode-se enganar ao ver Billy Wilder que escreve e realiza um negro retrato por detrás das estrelas de Hollywood. Um filme noir com todos os seus estereótipos, mas sempre com vontade de inovar e melhor, sem nunca se prender ao passado, neste caso a historia retórica do cinema.”
Cinematograficamente falando, 24/Ago/2008
5.0/5Sunset Boulevard
No tempo em que o cinema não precisava de grandes cenas de acção, erotismo, gore ou "actores de pipoca", a sétima arte fazia dos diálogos e das interpretações dos seus intervenientes, verdadeiras obras de arte, memoráveis e intemporais. "Sunset Boulevard", datado de 1950, é o exemplo perfeito do que é cinema, no verdadeiro sentido da palavra, aquele que a maior parte das pessoas já esqueceu, ou, simplesmente, pensa que está demodé.”
Cinema is my Life, 17/Fev/2008
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

5.0/5Valverde Valverde 25 de Março de 2009 às 16:41

O quadro completo dos exageros de Hollywood, a sombria história noir que marcou a decade de 50, e ainda hoje é o expoente máximo do genero, um objecto de inspiração para os seus, uma luxuria de extravagância. Que se aplauda de pé, Billy Wilder e o seu elenco.

5.0/5Filipe Ferraz Coutinho Filipe Ferraz Coutinho 19 de Fevereiro de 2008 às 21:50

Esta história bizarra tornou-se numa obra-prima da sétima arte, muito em parte, devido à sua massiva crítica à vida na capital do cinema. A constante necessidade de atenções, câmaras, fãs, amor e futilidade deixam patentes um estilo de vida que continua actual, e que já em 1950 era extremamente polémico. A exacerbação da loucura criada por este mundo postiço, falso e decadente é latente numa personalidade difusa, confusa e extremamente instável. Aliás, desde "Fight Club", que não visualizava uma crítica tão ostensiva a um estilo de vida. Neste era uma crítica às sociedades capitalistas, materialistas e egoístas, enquanto "Sunset Boulevard", embora enverede por toda essa extensão, vocaciona-se para a boémia vida das ditas estrelas da arte que apaixona o mundo.