Laranja Mecânica (1971)

A Clockwork Orange

poster

Sinopse

Não existe uma sinopse para este filme.



Visitantes
Visitantes
4.4 (211 votos)
O meu voto
Login / Registo
PTGate
PTGate
4.8

Detalhes

Ano: 1971
Estreia mundial: 13 de Janeiro de 1972

País: Reino Unido
Género: Ficção Científica, Drama, Thriller
Duração: 136 min.

Realização:
Stanley Kubrick

Intérpretes:
Malcolm McDowell, Patrick Magee, Michael Bates

Links:
www.imdb.com/title/tt0066921

Blogs

ver todos
5.0/5Clockwork Orange
Porém a verdade é que Clockwork Orange é uma dita peça de arte, um filme amado por muitos e odiado por outros, um soco no estômago! È preciso dizer mais de que estamos perante duma verdadeira obra-prima!”
Cinematograficamente falando, 23/Jul/2010
5.0/5Laranja Mecânica
Uma obra sublime; é, em crescendo, tudo isto e tanto mais: prevertida, libidinosa, provocadora, controversa, insólita, religiosa, politica e socialmente satírica, hilariante. É a arte de filmar em todo o seu esplendor, com o selo autoral e inequívoco de Kubrick.”
Cineroad, 9/Jul/2009
4.5/5Point-of-View Shot - A Clockwork Orange (1971)
Kubrick explorou o mistério da conduta humana usando as emoções e a acção física de formas não convencionais, obrigando-nos a manter a rédea intelectual bem curta e controlada. Mas nem sempre é fácil. Esta é uma das mais bizarras e desorientadoras experiências que o cinema me ofereceu.”
Close-up, 13/Abr/2009
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

4.0/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 11 de Março de 2012 às 04:08

É um filme difícil, não é para qualquer um e não tem medo de abusar do absurdo. Todas as personagens neste filme são facilmente detestáveis e completamente fora do que se pode esperar normal. Bem conseguido.

4.0/5Vitinha Vitinha 27 de Setembro de 2011 às 19:30

Belo filme de Stanley Kubrick,sem duvida,um filme cheio de carisma,um plot forte,muito bom,grande filme,Malcolm Mcdowell é o expoente maximo neste enredo

3.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 12 de Junho de 2011 às 14:03

Não me arrebatou, mas não deixo de assumir que se trata de um clássico de culto. Depende dos gostos... Achei-o duro e cru demais, embora tenha a noção de que isso foi imprescindível para que o filme atingisse o patamar que atingiu.