Alice (2005)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

3.5/5Maria Inês Maria Inês 6 de Setembro de 2011 às 16:57

É um tema frio, duro, amargo, e assim é retratado no filme, não só na narrativa mas no lado visual que nos dá uma Lisboa muito diferente da que estamos habituados a ver. O aspecto que vale salientar é que não é fácil passar para o espectador a angústia como foi feito em "Alice"...para uma primeira longa metragem, principalmente, não está má de todo...Gostei (e do elenco também!)

BARRIGAS BARRIGAS 3 de Junho de 2010 às 00:24

Fabuloso!
Não deixem de ver. Assim sim!

4.5/5Magenta Magenta 1 de Junho de 2010 às 19:05

Um soco no estômago.
Para mim, raramente algum filme retratou a perda de forma tão crua e fria.
O visual do filme conjuga-se perfeitamente com a história e com as excelentes interpretações.
É dificílimo de se assistir e foi-me dificil tirá-lo da cabeça a seguir, é demasiado real.
Marco Martins é uma das melhores promessas do cinema português, e Nuno Lopes, como sempre, um dos melhores actores.

4.0/5Valverde Valverde 6 de Dezembro de 2008 às 12:33

A frieza com que Marco Martins transporta no olhar de Nuno Lopes e Beatriz Batarda o sentimento da angustia, do sofrimento e da esperança decadente, é simplesmente brilhante, é algo que se deve aplaudir, não só por ser Portugal, mas por ser humano, e acima de tudo, por ter um toque de génio que não se via á bastante tempo.

4.5/5Edgar Edgar 12 de Outubro de 2008 às 13:40

Sem dúvida, um dos melhores filmes portugueses de sempre.

diana leonor diana leonor 4 de Maio de 2008 às 22:42

O filme é simplesmente fantástico. A interpretação do Nuno, brilhante! Este filme não deixa ninguém indiferente. A solidão que se pode sentir no meio da multidão! O egoísmo e a indiferença, que todos nós temos uns com os outros. Para além do sentimento de tristeza pela perda...que é partilhada por muitos!

3.5/5kimERA kimERA 7 de Fevereiro de 2008 às 21:54

Há o risco de se confundir neste filme a qualidade do mesmo com a qualidade da representação do protagonista. Nuno Lopes está muito bem.

No filme propriamente dito só gostei da imagem de Lisboa. Uma Lisboa escura e fria que às vezes também existe.

Bruno Bruno 29 de Agosto de 2007 às 22:10

O filme nunca evolui, como disseram.
E o final... um final nada bom.

4.0/5Susana Susana 7 de Agosto de 2007 às 02:22

Independentemente de ser um filme pesadíssimo, parado, pouco diálogo,entre outros aspectos por norma pouco cativantes, o filme é simplesmente doloroso... basta entrar na mente da personagem desempenhada pelo Nuno Lopes,basta sentir o filme à medida que este se desenrola... É demasiado real,infelizmente... Fantástico!

Paulo Gonçalves
Paulo Gonçalves 27 de Fevereiro de 2007

Afinal também se podem fazer bons filmes em Portugal e nem é preciso grandes orçamentos, pedem-se umas câmeras emprestadas, o resto é puro talento!... Recomomendo sim!

Zetti
Zetti 30 de Abril de 2006

Arrasta-se, arrasta-se, arrasta-se....basta ver os 10 primeiros minutos do filme para se perceber a historia pois ela nunca evolui, o argumento pode ser bom mas a realização é péssima!

dirty
dirty 26 de Março de 2006

Gostei imenso deste filme! Algumas das características que têm sido apontadas como os seus maiores defeitos contribuem bastante, na minha opinião, para que o filme seja tão bom: a forma fria, obscura e até mesmo impiedosa como a cidade de Lisboa é mostrada e a forma arrastada do filme contribuem, a par com a magnífica interpretação de Nuno Lopes, para que o espectador sinta a tristeza, a melancolia,o vazio que se apoderaram daquele casal... Gostei muito muito mesmo... Marco Martins parece-me ser um nome a reter para o futuro

Miguel Valente
Miguel Valente 20 de Fevereiro de 2006

É um filme frio, negro, vazio, melancólico e monotono como a vida de Mário e Luísa (pais de Alice). Apesar do argumento ser bom, não me conseguiu tocar. As cenas que supostamente deveriam cortar com a mononia estão ao nível dos "Malucos do Riso" ... Realização fraquinha. Prestações notáveis dos actores principais.

joao rafael pires
joao rafael pires 29 de Outubro de 2005

Achei o filme extremamente fascinante, não só pelo seu carácter objectivo, mas também pelo lado conceptual no que remete ao aspecto do percurso e às suas variadas demarcações, está muito bem organizado em termos de sequência e deixa bem clara a dicotomia entre um percurso físico e um percurso do interior do sujeito, não só no que toca aos laços de parentesco do personagem principal com alice, mas também de um percurso que visa procurar uma estabilidade e da tentativa de alcançar um percurso linear psicológico.
Aconselho vivamente.
Afinal de contas, há bom cinema em portugal e em português, este é só o primeiro filme de marco martins, aguardem pelo próximo.

Carlos Varandas
Carlos Varandas 14 de Outubro de 2005

Este filme passou, sem sombra de dúvidas, para o meu top 5 de piores filmes que já vi!
Para além de ter todos os defeitos do típico fime portugues (planos demasiado apertados, argumento pobre), consegue ser enfadonho qb, sem qualquer interesse e ainda nos consegue dar uma imagem negra e triste da cidade de Lisboa.
Se isto é o melhor que conseguimos fazer...

Rideuls
Rideuls 8 de Outubro de 2005

sim sim, vao ver, e um filme portugues e eh muito bom... quase chorei...
loooooool
:D

dUmb
dUmb 7 de Outubro de 2005

Se procuram um filme triste e marcante veja este filme... Cinema português parece estar a crescer...

pEacE