(2005)

poster

a crítica

Mike Newell parece ter conseguido a tradução ideal, com a solidez de caracterização de um elenco coral a suportar um dos maiores espectáculos de efeitos visuais do cinema recente (...) para os apaixonados de ambientes fantásticos emotivos e solidamente estruturados, a proposta é irrecusável.”
Luís Salvado, Premiere
(...) um filme que é sem dúvida o mais tenebroso dos quatro já existentes (...) Embora seja superior aos dois títulos anteriores - o que também não era difícil - submete-se, como aqueles, à rotina espectacular e mecanizada da série.”
Eurico de Barros, Diário de Notícias