Coisa Ruim (2005)

poster

a crítica

Os realizadores levam sugestões de medo para um campo do real, de um confronto entre a lógica e a crença. E todo esse processo é feito com distinção, sem precipitações e com uma precisão analítica (...) COISA RUIM, mesmo sem querer cortar com nada no cinema português, acaba por ser um tónico significativo de ideias novas.”
Rui Pedro Tendinha, Premiere
No cômputo geral, uma surpreendente primeira obra, simultaneamente ambiciosa e consciente das suas limitações, revelando uma concepção de cinema já amadurecida e capaz de lidar com zonas complicadas do humano em confronto com o desconhecido.”
Mário Jorge Torres, Público