(2005)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

4.0/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 30 de Março de 2013 às 04:36

É de facto incrível. Um filme de muito significado, que merece ser visto e revisto. Destaco a interpretação do Hugo Weaving que passa o filme todo com uma máscara que é um material inerte e em contraponto tem uma interpretação extremamente expressiva!

4.5/5Maria Inês Maria Inês 29 de Outubro de 2011 às 12:26

Não conheço a banda desenhada, mas achei o filme espectacular.
Para além de um final de arrepiar, temos uma grande mensagem intemporal, que ainda em 2011 se aplica...
Excelente imagem, excelente música, excelentes diálogos (ainda que não sejam todos muito realistas, mas adaptações de banda desenhada
são sempre mais épicas e poéticas do que outra coisa qualquer...), e um elenco muito bem escolhido.

Tudo está tratado neste filme, é algo que ninguém devia perder...

4.5/5juno juno 16 de Janeiro de 2011 às 13:00

Simplesmente um dos melhores filmes que já vi.
Maquilhagem, interpretações, argumento e história, imagem e efeitos especiais, tudo nota máxima.

5.0/5Hollywood Ending Hollywood Ending 12 de Janeiro de 2011 às 01:21

Na minha perspectiva é um dos melhores filmes de sempre, pela mensagem, pelo argumento e pelas maravilhosas interpretações. Desde o início até ao fim todo ele é carregado de significado. 5*

4.0/5Vitinha Vitinha 1 de Janeiro de 2011 às 23:40

Intenso e vibrante a personagem de V é super carismatica,argumento original e bem enredado,um filme a ver,mais que uma vez

Jorge de Brito Jorge de Brito 29 de Dezembro de 2010 às 23:17

Estava sem grandes expectativas sobre este filme porque adaptações de BD ao grande ecrã, tem-me desiludido bastante nos últimos, mas eis que...Voilá! Grande surpresa este filme, puro teatro nos primeiros 20m de filme, quem diria que filme de acção não pode ter diálogos intensos e soberbos? Aqui está a prova. São várias as mensagens que o filme passa, nomeadamente a tirania, o poder dos midia, a sociedade manietada pelo medo e o poder politico que o constroi, mas para mim, as interpretações de Hugo Weaving e até de Natalia Portman vão ficar na memória depois da visualização deste filme. A vontade que dá após os primeiros minutos de filme, é que o V não pare de declamar pura prosa. Dos melhores filmes que já vi.

becas becas 6 de Junho de 2010 às 09:21

Muitissimo bom!Excelentes dialogos com grandes interpretaçoes,a vingança e o odio nunca devem ser propositos de vida mas a verdade e que nos continuam a apaixonar mas este filme nao e assim tao simples... 4*

Fernão Fernão 20 de Maio de 2010 às 19:36

Não esperava nada deste filme. Comprei-o por comprar. Vi-o e voilá, fiquei apaixonado. Dos melhores filmes de sempre, com tudo espectacular, uma interpretação brilhante de Hugo Weaving, o V, que domina o ecrã, de Natalie Portman, que tem tudo para aspirar como excelente actriz, de John Hurt, que como ditador está soberbo e de Stephen Rea, com um papel suave mas brilhante. V de Vendetta salienta-se, numa época de filmes maus, de uma decadência do cinema Americano, que se esqueceu da arte, e usa e abusa do comercial. Absolutamente divinal

4.0/5CODEX CODEX 6 de Março de 2010 às 15:46

Grande filme...4*/5*

4.5/5Maaaaaaat Daaamooooon Maaaaaaat Daaamooooon 23 de Outubro de 2009 às 18:44

É um filme de culto surpreendente e fantástico mas por momentos senti que a montagem não estava muito bem, o ritmo acelarado do filme parecia apressado mas o filme é tão bom que esse pequeno pormenor não influencia muito.

4.5*

2.5/5André Filipe Moreira Santos André Filipe Moreira Santos 20 de Maio de 2009 às 04:58

Não gostei, esperava muito deste filme mas desiludiu-me... Embora apareça a espaços gostei da interpretação do John Hurt...2.5*

Natalie Portman transpira beleza, com ou sem cabelo...

5.0/5patavares patavares 22 de Março de 2009 às 19:36

melhor filme do ano, mesmo muito bom. nota 5.

4.5/5Sofia Sofia 22 de Agosto de 2008 às 19:56

Como posso descrever o meu sentimento por este filme?!

Nem sei por onde começar, axo este filme, esplendido, foi uma optima supresa, claro que nao vi o trailer por isso fikei ainda mais supreendida.

Axei magnifica a representaçao de Natalie Portman, é um optima actriz, é incrivel como ela continua lindissima mesmo com a cabeça rapada.

O argumento, esta divinal, é um dos filmes que herois com um argumento melhor, irreverente, filosofico, muito bom.

O heroi, esta muito original, e com uma representaçao heroica de Hugo Weaving.

O fim do filme é memoravel, quer dizer o filme todo o é.

Conselhavel para todos os amantes de herois, de bons argumentos, boa realizaçao e boas representações.

Saudações Cinematograficas

2.5/5Viciado Cinema Viciado Cinema 17 de Agosto de 2008 às 00:48

Confunde as suas ideias politicas pela noção de espectaculo, Hugo Weaving torna-se num Shaekespear guerreiro onde o seu amontoado de dialogos serve como arma para apronfudar o "pouco" conteudo do filme. Dentro do cinema mainstream chega a ser agradavel, mas pouco, este aspirante a matrix.

2.5/5 **

4.0/5André André 27 de Julho de 2008 às 02:13

Um filme muito bom. Recomendo. Historia porreira e boas actuações. Optima fotografia.

Bem pensado e bem realizado.

5.0/5R0NIK R0NIK 20 de Maio de 2008 às 14:08

Já agora...

“(...) mais um desses filmes patéticos em que se confunde acção com planos curtos e personagens a passar muito «depressa» em frente da câmara, ao mesmo tempo que se exibe uma despudorada indiferença pela nobre arte de contar histórias.”
João Lopes, Diário de Notícias

Acho piada a estes "entendidos" em cinema, podem até amar um filme mas, se essa adoração for geral, dizem logo que não gostam e que o filme é uma patetice.
Por outro lado, se os espectadores não gostam ou não acham nada de interessante num filme, falam dele como sendo um filme de culto e apenas susceptível de ser entendido por aqueles com um nível de inteligência acima da média (como os "críticos de cinema").
É por isto que não dou o mínimo valor à critica! Dou-o sim, aos espectadores.

5.0/5R0NIK R0NIK 20 de Maio de 2008 às 14:01

O melhor.
(Penso que é suficiente)

3.5/5kkl kkl 21 de Março de 2008 às 19:21

um filme MT BOM!!!
grande historia

4.0/5Rui Francisco Pereira Rui Francisco Pereira 20 de Março de 2008 às 18:59

Um excelente filme com boas interpretações, especialmente a de Hugo Weaving, que consegue estar muito bem, mesmo sem mostrar a cara.

4.0/5Valverde Valverde 4 de Março de 2008 às 17:17

Um filme de culto, obviamente, levado por dialogos reflectores misturados em ideais revolucionarios. Mas aonde este filme mais ganha, é na capacidade de fazer com que o "mascarado" nos traga um vilanismo anarquico, e mesmo assim, nós aceitemo-lo.

5.0/5Zukunft Zukunft 9 de Janeiro de 2008 às 23:24

filme de referência! no meu top 5*

3.5/5Piri-Piri Piri-Piri 28 de Setembro de 2007 às 00:18

Nao consegui gostar do filme alem de muito escuro o argumento nao me cativou mais de 20 min.

4.0/5Nuno Silva Nuno Silva 1 de Setembro de 2007 às 23:45

Um filme sui generis, extremamente filosófico, muito bem idealizado e construído de forma a promover a reflexão. Ficar-lhe indiferente é simplesmente impossível!

Mega
Mega 21 de Maio de 2007

Excelente filme. Recomendo

Pedro Almeida
Pedro Almeida 24 de Abril de 2007

Bom

nvargas
nvargas 6 de Fevereiro de 2007

O filme de culto de 2006 (a par de Running Scared). Magnífica história. Tem o dedo dos Wachowski e isso por si só bastaria mas McTeigue realizou magnificamente.

Ana Duarte
Ana Duarte 15 de Outubro de 2006

Excelente!!!Quem não se sentir tocado pela mensagem transmitida é porque não tem quaisquer objectivos futuros.Tudo aparece no sítio certo, à hora exacta...não podia estar melhor.Aproveito para chamar a atenção para os quadros na casa de "V"...uma harmonia perfeita.

Adriano
Adriano 9 de Outubro de 2006

Um Grande Filme ,
Anarquista sim , mas.....
Talvez um sério aviso para um Futuro Próximo.

Um Filme a não perder.

Hugo Gomes
Hugo Gomes 10 de Setembro de 2006

V de Vingança é uma magnifica supresa, é actualmente a melhor adaptação de BD alguma vez feita, as interpretações são bastantes boas; Natalie Portman com o papel da sua vida e Hugo Weaving consegue atribuir uma solida personalidade a V, conseguindo com os espectadores simpatizei com a sua respectiva personagem.

V de Vendetta é mais do que o melhor filme de culto do ano, será, espero eu, um classico do novo seculo.

Carlos Varandas
Carlos Varandas 29 de Julho de 2006

Um bom filme de entretenimento, muito bem estruturado e realizado. E interessante pela forma como aborda a questão do terrorismo, cujos actos neste filme têm uma razão de ser, derrubar um regime totalitário e que pratica a política do medo, em plena Inglaterra.
Engraçado como os papeis se invertem.... E engraçado como é dada uma visão libertadora do terrorismo, que neste caso é interpretada por um homem de máscara que actua na sombra. O paralelismo com a situação dos nossos dias é constrangedora, mas por mais que nos custe, acaba-se por tomar partido, neste filme, do terrorismo, em detrimento do governo vigente. E isto poderá indiciar que a razão nestes casos depende muito de que lado desta guerra se está. Uma coisa, no meu entender é certa: nenhuma delas tem razão quando se usa a força
contra pessoas inocentes.
Filme ousado. Mas ainda bem que vivemos numa sociedade que permite a discussão aberta destas questões. Pena não serem todas assim, nomeadamente
aquelas em que o terrorismo é visto com bons olhos. Provavelmente se o fossem, o terrorismo acabaria por desaparecer naturalmente.

Gonçalo Queiroz
Gonçalo Queiroz 12 de Julho de 2006

Concordo com o Humberto Santos, pena mesmo.. A minha namorada criou grande espectativa à volta deste filme quando viu não gostou, e eu não o queria ir ver se quer... e ADOREI!! 5*

Humberto Santos
Humberto Santos 15 de Abril de 2006

fantastico, pena existir poucas pessoas que entendam estas mensagens, bem aja

Jorge
Jorge 7 de Abril de 2006

Este filme esmurra-nos o estômago pois se por um lado caricaturiza e critica a enorme hipocrisia que caracteriza a política ocidental, com o controlo dos media, a falsa propaganda, interesses económicos, etc., por outro heroiciza o fenómeno do terrorismo acrescentando-lhe uma pitada de romance. Em relação à fantasia, Sr. João Nogueira lembre-se que este filme representa uma adaptação de uma banda desenhada e não um documentário. Muito bom.

Jorge
Jorge 7 de Abril de 2006

Adorei fantastico filme 5* explendido aconselho a pessoas cultas lindo!!!!!!!5*5*5*5*

João Pedro
João Pedro 1 de Abril de 2006

O que ao princípo poderia parecer apenas mais uma adaptação de BD em que o bom tem super poderes e vence os maus, afinal acaba por se revelar um filme com fundo e com ideais e que transmite e nos ensina algo.

Joao Nogueira
Joao Nogueira 31 de Março de 2006

Este é um filme curioso e apelativo (muito mais que a esmagadora maioria das adaptações de BDs que nos chegam dos EUA) embora a mensagem inerente possa ser polémica, particularmente nos dias que correm em que o fantasma do terrorismo assola dirigentes do mundo ocidental. V poderá ser considerado um terrorista? Será legítimo dizer que um povo e uma sociedade valem mais que um edifício e que os fins justificam os meios principalmente quando esse mesmo povo se congrega em torno de quem o governo apelida de terrorista? Isso é um assunto com muitos prós e contras e uma discussão sem consenso possível, mas que alimentará certamente uma série de conversas à saída do cinema, o que por si só é uma virtude deste filme. Muito eficiente em termos visuais (o grande final é deslumbrante sem ser gratuito) e com interpretações eficazes - Natalie Portman está muito bem (consegue ser perturbante na sequência da prisão) e é curioso ver John Hurt a fazer de ditador pérfido, numa inversão completa desde os tempos de 1984 - V for Vendetta é no entanto algo excessivo e por vezes dá tiros no pé. Os takes que mostram a ascensão do chanceler e do seu regime são tão caricaturais que parecem decalcadas do filme de animação de Alan Parker The Wall; Hugo Weaving não se libertou (ou os manos Wachowski não permitiram que ele se libertasse) do fato de Agente Smith da trilogia Matrix e a sua composição de V, numa fusão do Conde de Monte Cristo e do Fantasma da Ópera com tiques de Spring Heeled Jack, é exagerada - no monólogo que declama antes de dar cabo dos apontadores que ameaçavam Evey, a utilização de tantas palavras começadas por V (de Verborreia) roça o ridículo; em alguns pontos do argumento (como na dos milhares de encomendas enviadas à população - dava um bocadinho nas vistas, não?) e nas "matrixianas" sequências de combate, perde credibilidade. Um ponto a favor é o facto dos responsáveis pelo filme terem resistido à tentação de tirar a máscara ao nosso amigo numa possível sequência lamechas em que Evey lhe diria que o amaria peloseu interior e não pela cara deformada. provavelmente (e infelizmente) tal irá suceder numa inevitável sequela menor que mais ano menos ano irá aparecer (a julgar pelo que sucedeu com Matrix, os próprios Wachowski se encarregarão de destruir a sua criação).

http://frameaframe.blogspot.com

dUmb
dUmb 23 de Março de 2006

A verdade é que os trailers prometem mais do que realmente recebemos em "V for Vendetta". É um filme execivamente teatral onde a crítica que começa por ser a ideia do filme se mistura com o romance entre um "louco" revolucionario e uma menina "bem comportada" que se revela. MAs não é justo estar só a criticar. Encontramos pontos altos nas cenas de acção, onde podemos ver "real blood" a salpicar tudo quanto é ecrã, na mensagem que passa o filme e na cena da primeira explosão e da música(demais!) ,mas parece-me que o filme tem "amor" a mais.