Piratas das Caraíbas nos Confins do Mundo (2007)

Pirates of the Caribbean: At Worlds End

poster

Sinopse

Will Turner (Orlando Bloom) e Elizabeth Swann (Keira Knightley) aliam-se ao capitão Barbossa (Geoffrey Rush) numa busca desesperada para salvar o Capitão Jack Sparrow (Johnny Depp) da alucinante armadilha do cofre de Davy Jones – enquanto o aterrador navio fantasma, O Holandês Voador e Davy Jones, sob o controle da Companhia East India Trading, semeiam a destruição pelos sete mares. Navegando através da deslealdade, da traição e por águas selvagens, eles terão de chegar até à exótica Singapura e enfrentar o matreiro pirata chinês Sao Feng (Chow Yun-Fat). A caminho dos confins da terra cada um deve, finalmente, escolher de que lado está numa titânica e final batalha – pondo em risco não só as suas vidas e destinos, mas deixando a sobrevivência do libertino estilo de vida "pirata" preso por um fio.



Visitantes
Visitantes
3.5 (301 votos)
O meu voto
Login / Registo
PTGate
PTGate
2.0
Crítica
Crítica
2.2 (11 votos)
galeria

Detalhes

Ano: 2007
Estreia nacional: 24 de Maio de 2007 (#1 na 1ª semana)
Estreia mundial: 23 de Maio de 2007

País: EUA
Género: Acção, Aventura, Fantástico
Duração: 168 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Gore Verbinski

Intérpretes:
Johnny Depp, Orlando Bloom, Keira Knightley, Geoffrey Rush, Jonathan Pryce, Bill Nighy, Yun-Fat Chow, Naomie Harris

Outros títulos:
Piratas do Caribe - No Fim do Mundo (Brasil)

Links:
disney.go.com/disneypictures/pirates/atworldsend (site oficial)
www.apple.com/trailers/disney/piratesofthecaribbeanatworl... (trailers)
www.imdb.com/title/tt0449088

Filmes relacionados

Piratas das Caraíbas: Por Estranhas Marés (2011)
Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto (2006)
Piratas das Caraíbas: A Maldição do Pérola Negra (2003)

A crítica

Certos filmes foram feitos para serem únicos, objectos de admiração incontornável pela sua capacidade de arrastar legiões de admiradores pela sua... mais ››
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate
(...) há histórias em excesso, para prejuízo directo das personagens principais (que não têm tanta margem para se desenvolverem) e até dos próprios efeitos especiais (que parecem funcionar como mera... mais ››
Vítor Moura, Premiere

Blogs

4.0/5Crítica - Pirates of the Caribbean: At Worlds End
O filme mantêm também todos os elementos que fizeram dos outros dois, um sucesso de vendas: o humor, os toques de suspense e sobrenatural, as electrizantes cenas de acção e os efeitos especiais de excelente qualidade.”
Portal Cinema, 8/Jan/2008
3.0/5Pirates of the Caribbean: At Worlds End
Há reviravoltas, muitas e em demasia, o argumento tem certos buracos na lógica como também no rumo de algumas personagens, mas nada de sério que prejudique um saudável divertimento com um leve sabor de Verão.”
Cinematograficamente falando, 11/Ago/2007
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

2.5/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 28 de Agosto de 2011 às 15:44

Este terceiro filme da saga é, claramente, menos eficaz do que os antecessores. A acção é mais pesada e arrastada, para além de ter um argumento mais cansativo de seguir, com muitas pontas soltas. Nota-se, também, uma menor preocupação com a vertente cómica da narrativa, o que retira um pouco o brilho ao eterno Jack Sparrow. Não deixa de ser visualmente interessante e de proporcionar um justo entretenimento, mas poderia ter ido mais além...

Gouvim Gouvim 18 de Abril de 2009 às 23:15

Nitidamente o pior dos três. Começa a cansar. O final indicia continuação, mas pergunto: quantos viram o filme todo? Muito poucos. Depois de 2H33 e do genérico final -- mais ou menos 13 minutos -- o filme ainda continua... O que leva a crer não haver uma quarta parte, pelo menos da parte de Verbinski. E vejam se começam a ter o hábito de verem os filmes até ao fim.

3.5/5Rolling-Murray Rolling-Murray 2 de Janeiro de 2009 às 19:21

"At World's End" encerra de forma muito competente a trilogia, mantendo o sentido de aventura dos filmes anteriores. Realce para o final, que certamente terá sido menos cor-de-rosa do que seria de esperar.