(1986)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

4.0/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 22 de Setembro de 2012 às 04:29

Bom filme de guerra, vale a pena ver. Como em Nascido Para Matar (embora ache que não tanto) está aqui latente a desumanização em tempo de guerra, se bem que aqui a história gira mais em torno da "desilusão" da personagem principal que a dada altura não sabe nem por quem nem pelo que luta.

5.0/5Bruno Ricardo Moreira da Costa Bruno Ricardo Moreira da Costa 27 de Agosto de 2011 às 12:51

Excelente filme de guerra de Oliver Stone. Com as magnificas interpretações de Tom Berenger, Willem Dafoe, Charlie Sheen, Forest Whitaker e Johnny Depp.

Provavelmente, ganhou um Óscar de Melhor Filme e muitos outros.

4.5/5Quinzinho Quinzinho 1 de Fevereiro de 2011 às 23:46

Excelente! O Sargento Elias é uma das minhas personagens preferidas do cinema. xd

4.0/5jonas jonas 7 de Janeiro de 2009 às 03:49

a par do resgate do soldado ryan..os 2 melhores filmes de guerra para mim..4*

3.0/5André Filipe Moreira Santos André Filipe Moreira Santos 21 de Maio de 2008 às 21:49

o "nascido para matar" mete este no bolso, não axei nada de especial, mas não deixa de ser positivo...

4.5/5Hugo Silva Hugo Silva 15 de Março de 2008 às 00:46

Nunca vi "Apocalypse Now", mas confio no facto de Oliver Stone ter estado "lá" e como tal confio que o que nos mostra é o que ele viu, isso para mim é tudo. É tudo a nivel cinematográfico e também a nivel humano, é que para sentirmos a guerra ela tem que ser "mázinha" tal como nós imaginamos mas nunca sentimos.
Nunca uma música ("Adagio for Strings" de Samuel Barber) fez tanto sentido quando usada quase em unissono. Platoon é assim, quase natural demais.

4.0/5Nuno Silva Nuno Silva 28 de Agosto de 2007 às 13:19

A cruel dramaticidade da guerra brilhantemente retratada.

3.5/5Rui Francisco Pereira Rui Francisco Pereira 8 de Agosto de 2007 às 18:21

Pensei melhor e decidi mudar a nota deste filme para 4*

3.5/5Rui Francisco Pereira Rui Francisco Pereira 1 de Agosto de 2007 às 22:40

Um grande filme com brilhantes interpretações de Charlie Sheen, Tom Berenger e Willem Dafoe.
Apenas peca pelo final e pela duração.
Apesar do ponto forte deste filme serem as interpretações, este está atrás de Apocalypse Now.
4.5*

4.5/5MantorrasBranko MantorrasBranko 20 de Julho de 2007 às 05:41

Bom filme. A maneira como mostra o lado violento e sujo, o lado da consciência, os conflitos dos soldados consigo próprios e com os outros, a forma como aquilo deixa de fazer sentido. Ilucida, comove e faz reflectir.

Paulo Marques
Paulo Marques 12 de Setembro de 2006

O melhor filme de guerra de todos os tempos. Simplesmente perfeito.

Markus
Markus 5 de Abril de 2006

Sem dúvida alguma...o melhor filme sobre a guerra do Vietnam

Ricardo Piairo
Ricardo Piairo 25 de Julho de 2005

Brilhante, a par de Caçador o melhor filme de Guerra alguma vez feito.Extremamente realista. Excelente realização de Stone e interpretações de alto nível como Dafoe, Berenger e Sheen.
Mereceu o reconhecimento da academia.

EWILAN - fixa este nome!
EWILAN - fixa este nome! 19 de Abril de 2005

Terrível, inquietante, genial.

Vasco Dourado
Vasco Dourado 20 de Dezembro de 2004

O melhor filme de guerra!

Westerner
Westerner 8 de Agosto de 2004

A par de Full Metal Jacket (Nascido Para Matar) de Stanley Kubrick, é um dos melhores filmes sobre o conflito do Vietname, retratando a realidade muitas vezes escondida do público sobre o que se passava nas selvas, bem como o ambiente dentro de cada unidade. A própria experiência de Oliver Stone contribuiu para fazer desta película um filme de culto para quem gosta ou sente curiosidade sobre a Guerra do Vietname. De notar também a excelente evolução no carácter de Chris Taylor (Charlie Sheen) à medida que vai tomando conhecimento da verdadeira dimensão do conflito e se vai desiludindo com os ideais que o levaram a ir para a guerra.

Delvecchio
Delvecchio 20 de Fevereiro de 2003

Oliver Stone, que não necessita de apresentações, dá-nos a visão mais real que existe da guerra travada na selva densa do Vietname, uma realidade negra cuja inocência nos soldados não existe, porque simplesmente se perdeu no meio deste conflito inesquecível. As selvas e pântanos estão incrivelmente bem detalhados e a perfeição do cenário faz com o espectador se envolva rápidamente no ambiente da guerra. Esta perfeição resulta da experiência que o próprio Oliver Stone teve no Vietname. Há neste caso uma guerra interna no pelotão, entre um sargento duro e intolerante (Tom Berenger), e outro sargento (William Dafoe) mais compreensivo e cauteloso. Mesmo os veteranos da guerra já não acreditavam no sucesso neste conflito.Na batalha final existe em todos os soldados o medo de serem devassados pelo númeroso exercito de Vietcongs.
  Mas o mais espectacular nesta película é a capacidade que Oliver Stone teve para transparecer a violência, o receio e a exaustão física da guerra. A maneira como a historia é contada funciona na perfeição usando a narração de um soldado raso (Charlie Sheen), que acusava a exaustão e o arrependimento de entrar na guerra. Todos queriam ir o mais rápido possível para casa. Pode mesmo afirmar-se que todos os actores se encontram em grande forma, não falhando a caracterização de cada uma das suas personalidades com atenção especial para a actuação de Tom Berenger, o sargento da cicatriz nunca esquecida, que lhe valeu um Oscar na categoria de Melhor Actor Secundário.
  Ninguém mas mesmo ninguém pode dizer que não sentiu e absorveu a realidade do Vietname neste filme.