A Ciência dos Sonhos (2006)

La Science des Rêves

poster

Sinopse

A vida parece melhorar para o envergonhado e distante Stéphane (Bernal) quando este é convencido, pela mãe que lhe promete trabalho, a voltar à sua casa de infância em França. Bastante criativo, a sua fantasiosa e por vezes perturbada vida ‘de sonhos’ ameaça constantemente o seu mundo quando acordado. Porém, a sua vida pode mudar quando conhece a nova vizinha, Stéphanie (Gainsbourg) e a sua amiga, Zoé (de Caunes). Inicialmente atraído por Zoé, ele rapidamente se deixa levar por Stéphanie cuja imaginação facilmente se combina com a dele. Quase inexplicavelmente levada pelo seu charme, ela de alguma forma encontra a chave do frágil coração de artista de Stéphane. Entretanto, à medida que o seu relacionamento se desenvolve, a vida "de sonhos" começa a sobrepor-se à sua vida real e Stéphane enfrenta um dilema que poderá não ser capaz de resolver, mesmo com a ajuda da sua "ciência dos sonhos"…



Visitantes
Visitantes
3.3 (47 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.0 (3 votos)
galeria

Detalhes

Ano: 2006
Estreia nacional: 16 de Novembro de 2006
Estreia mundial: 16 de Agosto de 2006

País: França
Género: Comédia, Drama, Fantástico

Realização:
Michel Gondry

Intérpretes:
Gael García Bernal, Charlotte Gainsbourg, Alain Chabat

Outros títulos:
The Science of Sleep

Links:
www.lasciencedesreves-lefilm.com (site oficial)
www.lasciencedesreves-lefilm.com/accueil.htm (trailers)
www.imdb.com/title/tt0354899

Blogs

4.0/5Crítica: A Ciência dos Sonhos / La Science des Rêves (2006)
Transparecendo um painel artístico nunca antes concebido e respectivamente observado, A Ciência dos Sonhos de Michael Gondry, seria inquestionavelmente inserido na elaboração de uma lista dos melhores, e mais recomendados, títulos indie do último século.”
seeSAWseen, 4/Out/2009
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

4.0/5Valverde Valverde 12 de Novembro de 2009 às 18:47

Um filme mesmo ao estilo de Michael Gondry, mas que mais do que tudo é uma homenagem ao sonho e á forma como por vezes gostávamos que fizesse parte da realidade das nossas vidas. É ternurento e mágico e sabe bem ver, independentemente da forma surreal em que se apresenta.

4.5/5kimERA kimERA 25 de Junho de 2009 às 02:22

Gostei da leveza e da simplicidade do filme mesmo com um argumento complexo.

3.5/5Sofia Sofia 31 de Julho de 2008 às 23:48

Concordo ctg André, gostei do filme, levemente surreal mas que nos faz pensar na vida e no amor.

Saudações Cinematograficas