O Labirinto do Fauno (2006)

poster

a crítica

O cinema fora dos EUA está a dar cartas. O sucesso do cinema britânico, mexicano e espanhol junto do público e da indústria, os recentes sucessos bem visíveis, aliás, na cerimónia dos Óscares, fazem-nos crer numa mentalidade mais aberta em relação ao cinema num processo de "globalização" da 7ª arte que trará óptimos beneficios para o cinema. Novas ideias, mais acessibilidade e uma dimensão maior para quem julga que o cinema americano faz parte de um campeonato à parte e tudo o resto é Liga de Honra. «Pan's Labyrinth» é uma produção a meias entre mexicanos e espanhóis e realizada por Guillermo Del Toro («Hellboy»). É totalmente falado em castelhano e não existe nenhum actor conhecido do grande público. Revela-se, no entanto uma autêntica fábula, um conto de fadas para adultos. Os Óscares atribuídos em categorias técnicas diminuem um filme ao qual a estatueta de melhor filme passou injustamente ao lado. Resta aplaudir e esperar que um dia nós portugueses consigamos libertar-nos desta mediocridade que atravessa o cinema português em prol de vôos mais altos e ambiciosos.”
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate
Perdido entre duas histórias, o filme salva-se apenas pelas imagens dos mundos imaginados que visitamos, mas está longe de uma contribuição determinante para a reinvenção do fantástico.”
Nuno Galopim, Notícias Sábado