Cartas de Iwo Jima (2006)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

3.0/5André Filipe Moreira Santos André Filipe Moreira Santos 21 de Outubro de 2013 às 14:16

Ouvi maravilhas, não vi maravilhas...

4.0/5Filipe Nunes Filipe Nunes 2 de Abril de 2010 às 19:50

É em tudo superior a Flags of our Fathers: argumento, realização e, sobretudo, interpretações. Tal como referi na minha opinião sobre o outro filme, aqui temos personagens marcantes, exemplarmente interpretadas, ricas e com uma humanidade fantástica.
Extraordinario, claramente superior a Saving Private Ryan, apesar de abordar a guerra de forma completamente diferente.

4/5

4.5/5Rolling-Murray Rolling-Murray 11 de Janeiro de 2010 às 20:13

Dizer que o díptico de Eastwood acerca da batalha de Iwo Jima é desiquilibrado, mesmo depois de um bom filme como "Flags of Our Fathers", não é mais do que um sublime elogio a este outro complemento. "Letters From Iwo Jima" tem nas quantidades certas aquilo que faltou ao filme anterior: coração, sentimento e personagens carismáticas, acima de todas o general Kuribayashi, interpretado de forma magnífica pelo sempre excelente Ken Watanabe. Junte-se a isto um grande argumento com o dedo de Paul Haggis e uma banda-sonora que nos submerge no filme (com a co-autoria de Kyle Eastwood) e temos mais uma obra-prima a juntar ao rol de Eastwood nos últimos anos. E apesar de finalmente os soldados japoneses não terem sido retratados como meros kamikazes lunáticos sem qualquer conteúdo, permito-me destacar a impressionante cena do suicídio colectivo nas grutas. Inesquecível.

becas becas 5 de Janeiro de 2010 às 00:42

Como sempre um gentleman e acima de tudo imparcial,este homem e mesmo como o vinho do porto; Brilhante!! 4.3*

4.5/5Maaaaaaat Daaamooooon Maaaaaaat Daaamooooon 15 de Setembro de 2009 às 23:21

Simplesmente Fantástico!

Adorei o facto de Clint ter decidido mostrar os dois lados da guerra com este e o "As Bandeiras dos Nossos Pais", mas preferi este ao outro. Achei mais poderoso.

4.5*

4.5/5jalfy jalfy 15 de Setembro de 2009 às 22:46

Sublime

4.0/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 29 de Julho de 2009 às 16:13

Está longe de ser o meu filme favorito, mas gostei! Aquela cena do cão é revoltante! Grandes interpretações!

4*

rntkcs rntkcs 20 de Setembro de 2008 às 10:28

Embora se torne especial pelo lado da guerra que aborda e todos os sentimentos que expressa, não vai muito além disso, por exemplo está longe do grande sucesso Saving Private Ryan, mas é só a minha opinião.
3.5*

4.5/5Valverde Valverde 17 de Junho de 2008 às 11:15

Cartas de Iwo Jima é um filme extraordinario. Uma visualização tremenda debaixo de um cenário emocional devastador. Uma viagem pelo lado humano e patriota do homem soldado, que surpreendentemente, desta vez, é o lado nipónico. Só por isso, Eastwood tornou deste filme, o melhor desde Apocalipse Now. Uma obra prima.

4.5/5Bruno César Bruno César 12 de Dezembro de 2007 às 12:00

Um dos filmes do ano. Eastwood volta a fazer das suas e presentea o espectador com uma maravilha da 7ª arte. Um filme de guerra em que as bombas e as balas não são os protagonistas, mas sim o lado humano de cada soldado. Uma perspectiva que já nos tinha deslumbrado em “Flags of Our Fathers “ mas que o elenco totalmente japonês consegue conferir ao filme uma veracidade e uma emotividade fora do comum. Um filme a não perder. Brilhante.

4.0/5Fred Fred 21 de Outubro de 2007 às 21:58

filme de muito bom nivel... 3.5*/4*...
Ver a prespectiva do lado nipónico é algo invulgar, que dá outra grandeza ao filme...

4.5/5Guilherme Guilherme 16 de Outubro de 2007 às 21:27

mt bom filme. Revela o outro lado desta grande guerra, a mostrar tremendamente bem o extremo patriotismo japones.

Adrix
Adrix 15 de Março de 2007

Ora aqui está realmente um bom filme. Muito mais do que um simples filme de guerra, "As Cartas de Iwo Jima" pretende mostrar o lado interior da guerra. Não as explosões nem os tiros as mortes, mas antes os pensamentos de soldados, comandantes e todos mais. Para variar Ken Watanabe apresenta uma interpretação fantástica.