The Host - A Criatura (2006)

poster

a crítica

O cinema oriental é responsável pelas criaturas mais famosas do cinema, como King Kong ou Godzilla, por este motivo é pouco compreensível que a máquina publicitária do filme tenha escolhido como comparativos «Tubarão» e «Alien», duas criações americanas. Sobretudo, porque «The Host» sobrevive bem sem estar a reboque de outras películas. O enredo não é propriamente novo, aliás pouca ou nenhuma originalidade pode aqui ser encontrada, mas é feito com notória entrega e paixão pelo ofício, como se nota nas variadas influências que desfilam ao longo das duas horas de dez minutos de duração. Mas relativamente aos filmes supracitados acabam por ser a entrave linguística e o pouco impacto (quando comparado ao impacto que «Tubarão» teve na sua estreia), os problemas maiores com que «The Host» se irá deparar. Entretanto, os direitos de produção já foram adquiridos por Hollywood, esperando-se em breve a versão americana.”
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate
(...) mais do que um filme de monstros, é uma mutação cinematográfica única, tão inesperada quanto a criatura que o popularizou (...) Se a nível técnico o filme roça a perfeição, o que mais espanta é a maturidade que leva Bong Joon-ho a afastar-se dos «clichés» dos géneros cinematográficos, criando ele próprio um género que nasce pela sua hibridez.”
Francisco Ferreira, Expresso