A Nuvem (2006)

The Cloud

poster

Sinopse

Um acidente numa central nuclear perto de Frankfurt lança o pânico no país. Uma gigantesca nuvem radioactiva foi libertada e avança em direcção à cidade de Schlitz. Toda a população que vive nos arredores da central nuclear fica imediatamente contaminada e rapidamente morrem 38.000 pessoas. Todos os que vivem um pouco mais afastados tentam fugir. Entre eles está Hannah, de 16 anos, e o namorado Elmar. À medida que a lei e a ordem deixam de existir, eles tentam escapar da zona de perigo. Enquanto Elmar consegue fugir à última hora, Hannah fica para trás - e fica contaminada. No entanto, o seu amor, tão forte quanto profundo,volta a juntá-los: Elmar localiza Hannah na secção de quarentena de um sanatório. Beijam-se, abraçam-se e fazem amor. Elmar rapidamente se apercebe que também ele ficou contaminado. Eles podem não viver para sempre mas, no fim, sabem que uma vida mais curta mas preenchida com amor verdadeiro é mais do que a maior parte das pessoas jamais viverá...



Visitantes
Visitantes
3.7 (5 votos)
O meu voto
Login / Registo
galeria

Detalhes

Ano: 2006
Estreia nacional: 12 de Abril de 2007
Estreia mundial: 16 de Março de 2006

País: Alemanha
Género: Drama, Ficção Científica, Thriller
Duração: 105 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: Costa do Castelo

Realização:
Gregor Schnitzler

Intérpretes:
Paula Kalenberg, Franz Dinda, Hans-Laurin Beyerling

Links:
www.die-wolke.com (site oficial)
www.costacastelo.pt/Multimedia/TRAILERS/Nuvem/trailer.html (trailers)
www.imdb.com/title/tt0480083

Blogs

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

Carlos Varandas
Carlos Varandas 11 de Abril de 2007

Filme alemão, com uma carga dramática muito forte e com uma mensagem clara a transmitir: o perigo de um segundo "Chernobyl".
É no entanto um pouco desiquilibrado no meu entender; uma primeira parte do filme mesmo muito boa com o enquadramento perfeito das personagens e o desenrolar da acção pós desastre. A segunda parte é claramente inferior; perde-se muita da carga dramática conseguida na primeira parte, o argumento deixa de ser tão consistente e maduro como na primeira parte e ao aproximar-se o final fica-se com o sabor a pouco. Podia ser muito melhor aproveitado.
Ainda assim bastante positivo e obrigatório. Já que mais não seja porque está na ordem do dia este tipo de assunto, principalmente em Portugal.