(2007)

poster

a crítica

Matthew Vaughn (não confundir com o comediante Vince Vaughn) assina aqui o seu segundo filme como realizador, depois do péssimo «Layer Cake» de 2004. E verdade seja dita, mais valia o homem deixar de querer ser realizador, a menos que aprenda a fazer algo de realmente bom e não patetices despegadas como este «Stardust».
Começo pelo actor principal, Charlie Cox que mais parece Brendan Fraser na célebre macacada de «George, o Rei da Selva»: inexpressivo, incómodo e irritante. Depois é ver Robert de Niro no mais infeliz papel da sua longa e respeitada carreira. Foi difícil recuperar do choque que foi vê-lo vestido de espartilho, maquilhado a dançar em frente ao espelho. Salva-se Michelle Pfeiffer que até estava arredada do grande écran desde 2003 e que só em 2007 aparece em três filmes. Claire Danes é outra cintilante actriz que faz lembrar Mia Sara no clássico «Legend». «Stardust» é similar a «As Crónicas de Narnia». Garante diversão, entretenimento e efeitos especiais, mas falha redondamente em ser um filme de excepção, e isto é o mesmo que dizer que cairá irremediavelmente no esquecimento precoce da mediania.”
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate
É um filme onde a fantasia é extravagante e, em companhia de vedetas várias, voltamos a ser crianças.”
Jorge Leitão Ramos, Expresso