(2007)

poster

a crítica

(...) a coisa até nem começa mal, com ambiente de policial xunga dos anos 80 e com o actor na pele de um polícia heroinómano. Depois, o horror, com o policial xunga a ceder terreno ao teledrama encapotado.”
Vasco Baptista Marques, Expresso