(2007)

Love in the Time of Cholera

poster

Sinopse

Florentino Ariza (Javier Bardem), poeta e telegrafista, encontra o grande amor da sua vida quando avista Fermina Daza (Giovanna Mezzogiono) na janela da casa do pai dela. Escrevendo cartas apaixonadas, aos poucos, Florentino vai conquistando o coração de sua amada. No entanto, o pai de Fermina fica furioso quando descobre o romance, e jura afastar para sempre os dois apaixonados. Fermina casa-se com o Dr. Juvenal Urbino (Benjamin Bratt), um sofisticado aristocrata que a leva para Paris, onde residirão durante vários anos. Mais tarde, o casal volta a Cartagena. Fermina ainda pensa no seu primeiro amor. Por seu lado, Florentino também não a esqueceu. Florentino é um rico proprietário de barcos que mantém casos com várias mulheres, mas seu coração ainda bate por Fermina.
[por Gabriel Pereira]



Visitantes
Visitantes
3.1 (58 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
1.0 (7 votos)

Detalhes

Ano: 2007
Estreia nacional: 20 de Março de 2008 (#5 na 1ª semana)
Estreia mundial: 16 de Novembro de 2007

País: EUA
Género: Drama, Romance
Duração: 139 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Mike Newell

Intérpretes:
Javier Bardem, Giovanna Mezzogiorno, Benjamin Bratt, Liev Schreiber, Laura Harring, John Leguizamo

Outros títulos:
(Brasil)

Links:
www.loveinthetime.com (site oficial)
www.myspace.com/litc_film (trailers)
www.myspace.com/litc_film
www.imdb.com/title/tt0484740

A crítica

É certo que a torrencialidade da escrita de Márquez não tem equivalente visível, mas podia-se fazer mais que a pastosa e interminável narrativa que Mike Newell aqui nos oferece.”
Jorge Leitão Ramos, Expresso
(...) telenovela de "luxo" em que nada se salva, nem mesmo os actores (...) Há muito tempo que não se via, assim, o cinema submetido à mediocridade televisiva.”
João Lopes, Diário de Notícias

Blogs

2.5/5Love in the Time of Cholera
Se o livro é um romance demasiado longo, já o filme por lá caminha, encolhendo entre um registo doloroso e lamechas por mais de 2 horas de duração que soam mais 3 (...)”
Cinematograficamente falando, 27/Mar/2008
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

2.5/5jonas jonas 12 de Fevereiro de 2010 às 20:19

nao me cativou minimamente..e um filme que nao me cativa minimamente leva nota negativa..Mike Newell ja fez melhor...2.5*

4.0/5Bruno César Bruno César 29 de Agosto de 2008 às 00:30

Baseado num belo romance também este é um belo filme. Emotivo o suficiente, brilhantemente contado, não deixa o espectador desviar o olhar. Por vezes desviou-se do livro mas como sempre existem pormenores que não podem ser passados para os filmes, mesmo assim não perde quase nada. O definitivo a ver pelos amantes da obra literária pelos amantes de bom cinema.

4.0/5Liliana Liliana 7 de Maio de 2008 às 17:09

sinceramente acho piada q hajam pessoas q ao ver este filme só consigam reter a parte das "façanhas sexuais" do personagem principal, ora cada um retem aquilo com q mais se identifica, ou pelo menos algo q terá qualquer coisa a ver com algum aspecto da nossa personalidade... para mim essa parte do filme é só um pormenor, um pouco paradoxal é verdade, porque o autor tenta passar a mensagem q apesar de o personagem ter estado com imensas mulheres, nunca deixou de ser fiel á mulher q amava verdadeiramente.. Eu pessoalmente retive a mensagem final de q o amor não tem idade, nem prazo de validade. no conjunto gostei bastante do filme, apesar de ainda não ter lido o livro.