Indetectável (2008)

Untraceable

poster

Sinopse

Dentro do FBI, existe uma divisão dedicada à investigação e acusação de criminosos na Internet. Bem-vindos à frente de batalha contra os crimes cibernéticos, em que a Agente Especial Jennifer Marsh (Diane Lane) já viu de tudo... até agora. Um predador cibernético, perito em tecnologia, está a utilizar o seu próprio website para divulgar os seus crimes – e o destino de cada um dos seus atormentados prisioneiros é deixado nas mãos do público: quanto maior for o número de acessos ao seu site, mais rapidamente morre a vítima. Quando este jogo do gato e do rato se torna pessoal, Marsh e a sua equipa têm de correr contra o tempo para localizar este génio técnico que é virtualmente indetectável.



Visitantes
Visitantes
3.1 (86 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
1.7 (3 votos)
Anuncie aqui, desde 75€/mês
galeria

Detalhes

Ano: 2008
Estreia nacional: 23 de Outubro de 2008 (#9 na 1ª semana)
Estreia mundial: 25 de Janeiro de 2008

País: EUA
Género: Crime, Thriller
Duração: 101 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Gregory Hoblit

Intérpretes:
Diane Lane, Billy Burke, Colin Hanks

Outros títulos:
Sem Vestígios (Brasil)

Links:
www.sonypictures.com/movies/untraceable (site oficial)
www.apple.com/trailers/sony_pictures/untraceable (trailers)
www.imdb.com/title/tt0880578

A crítica

(...) argumento preguiçoso, repleto de falhas e erros técnicos”
Luís Filipe Rodrigues, Notícias Sábado
(...) não nos oferece mais do que o voyeurismo higiénico e sublimado de um olhar que continua a espreitar pela fechadura enquanto nos vai dizendo que isso é coisa que não se faz.”
Vasco Baptista Marques, Expresso

Blogs

2.0/5"Untraceable" por Nuno Reis
O argumento foi feito para o sensacionalismo, mas sem rigor técnico. Qualquer polícia conseguiria tratar do caso em duas horas (burocracia incluída).”
Antestreia, 29/Dez/2008
2.5/5Untraceable (2008)
Cinematograficamente este Untraceable é apenas rotina no rol de estreias, um thriller que facilmente cai no voyeurismo e que igualmente se dissipa no "whodonit" quando revela prematuramente o responsável, se antes o filme mantinha algum interesse, a partir daí é mais que previsível e é mais banal.”
Cinematograficamente falando, 1/Dez/2008
2.0/5Untraceable
"Indetectável" é vítima e exemplo do "voyeurismo" que parece querer criticar com a sua premissa: cai em todos os lugares comuns do género, sem surpreender ou assustar o espectador por um único momento.”
Cinema Notebook, 25/Nov/2008
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 26 de Junho de 2011 às 12:35

Um filme bastante interessante e com um ritmo pertinente. Bom entretenimento.

3.0/5Francisco Francisco 19 de Agosto de 2010 às 18:45

Um bom filme, apesar de simples.
A acção dá-se de uma maneira muito rápida, não permitindo que a tensão e o suspense de um filme do género se crie da maneira que, com certeza, o realizador pretendia.
É um filme, como disse, bastante simples, não tem um enredo muito complexo, uma acção muito rápida e, no final, a solução é rapidíssima e simples.

4.0/5ZOL ZOL 1 de Maio de 2010 às 15:00

Independentemente da importância que dê às criticas sobre o filme, não deixe de o ver, porque é um bom thriller.