(2007)

poster

a crítica

Infelizmente, esse olhar pode ser equiparado ao de um turista perdido que, na ausência de um mapa, decidisse percorrer ao acaso todas as ruas, procurando mais do que encontra e convertendo o balão vermelho de Lamorisse num objecto de valor decorativo que não significa mais do que a ausência de um imaginário.”
Vasco Baptista Marques, Expresso
O grande mérito da fita não está estará na sua história, fio mínimo (...) Todavia, é a própria simplicidade do argumento que consente que o olhar do realizador se detenha sobre os lugares e a respiração dos lugares.”
Jorge Leitão Ramos, Expresso