Autópsia de um Crime (2007)

Sleuth

poster

Sinopse

Milo Tindle (Jude Law), um jovem actor desempregado, dirige-se à mansão de campo do bem sucedido escritor de romances policiais Andrew Wyke (Michael Caine) para lhe confessar que tem mantido um romance com a sua mulher. Andrew afirma aguardar há muito por aquele momento - que considera ideal para cometer o crime perfeito - e propõe a Milo que este roube as jóias do cofre da sua mansão, ficando o dinheiro do seguro para Andrew e as jóias e a sua mulher para Milo. Milo acede ao desafio mas cedo percebe que aquilo que parecia um simples e inconsequente jogo elaborado por um escritor obcecado por romances policiais pode, afinal, ter consequências trágicas... e inicia-se uma batalha de génios entre os dois onde nada é o que parece.



Visitantes
Visitantes
3.1 (46 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
1.0 (4 votos)

Detalhes

Ano: 2007
Estreia nacional: 03 de Abril de 2008 (#14 na 1ª semana)

País: EUA
Género: Thriller
Duração: 86 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: LNK

Realização:
Kenneth Branagh

Intérpretes:
Michael Caine, Jude Law, Harold Pinter

Links:
www.paramountpictures.co.uk/sleuth (site oficial)
www.sonyclassics.com/sleuth (site oficial)
www.apple.com/trailers/sony/sleuth (trailers)
www.imdb.com/title/tt0857265

Filmes relacionados

Sleuth - Autópsia de um Crime (1972)

A crítica

Inútil, feio e cheio de si”
Vasco Câmara, Público
Quem conheça o filme de Mankiewicz vai, compreensivelmente, rejeitar o de Branagh. Mas todos os outros irão deliciar-se com os volte-faces do engenhoso «plot» original a que Pinter se mantém fiel. E... mais ››
Jorge Leitão Ramos, Expresso

Blogs

2.0/5Portal Cinema - Sleuth
Esta versão de “Sleuth” acaba por ser uma má homenagem ao filme original e ao seu criador. Não esperava uma obra perfeita mas também não esperava o oposto. De positivo fica apenas a intenção de recordar a obra de Joseph L. Mankiewicz e as actuações de Caine e Law.”
Portal Cinema, 7/Ago/2009
3.0/5DVD: Autópsia de um Crime, por Tiago Ramos
Não faz jus ao original Sleuth (1972). Quem viu a versão original rejeita a contemporânea. Mas se não se viu a versão de Joseph L. Mankiewicz, vai apreciar o argumento de Kenneth Branagh. Num argumento adaptado à realidade e tecnologia modernas, o filme acaba por não ser mais que um duelo entre dois homens criativos, cada um à sua maneira. Mais que um conflito, é uma necessidade exibicionista, uma excentricidade acima de tudo.”
Split Screen, 16/Mai/2009
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5Nessa Nessa 6 de Fevereiro de 2010 às 14:35

O que mais prende são sem dúvida as interpretações, que enchem o ecran.
3*

4.0/5Inesfilomena Inesfilomena 4 de Agosto de 2009 às 00:51

Gostei bastante
Um filme inteligente e diferente.
Apenas 2 actores, nenhum figurante...
Adorei

4*

dragoonfire dragoonfire 15 de Novembro de 2008 às 23:30

Filme começa bom, mas vai perdendo qualidade até ao fim.