Max Payne (2008)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

4.0/5CODEX CODEX 18 de Abril de 2010 às 01:00

O filem poderá não retratar na sua integra o argumento do jogo, mas o filme é agradável, com algumas cenas de acção a manterem o interesse no filme.
4*/5*

3.5/5Inesfilomena Inesfilomena 24 de Julho de 2009 às 01:42

O filme podia ser melhor 3.5

2.0/5André Manuel Dias Amorim André Manuel Dias Amorim 2 de Julho de 2009 às 23:45

Se tivesse que definir Max Payne em poucas palavras seria sem duvida “aquém das expectativas”. E porque digo eu isto ? Porque faço parte da enorme legião de fãs do videojogo que após ver o filme, apesar de me ter divertido e gostado de assistir, ficou à espera de mais.

Admito que quando ouvi falar da possível adaptação de Max Payne para um filme, fiquei bastante entusiasmado, até porque sempre achei que Max Payne tinha pernas para andar em várias vertentes além de um mero videojogo, mas o resultado com que me deparei é deverás pouco produtivo. Podemos começar pela escolha do elenco, que arrisco-me a dizer foi preponderante para o insucesso do filme.

Mark Wallberg apresentava-se como uma escolha fantástica para o lugar de personagem principal, tanto fosse pela sua similaridade com a personagem do videojogo, quer fosse pela sua experiência em papeis do género ou das suas capacidades como actor, que apesar de não estarem totalmente desenvolvidas ( arrisco-me até a dizer que tem mais jeito para produzir que propriamente interpretar ), tinha tudo para fazer um papel simplesmente brilhante. Mas tal não acontece e “Marky Mark” faz neste filme um papel bastante razoável tendo em conta o que se esperava, para tal contribui sem sombra de duvidas o argumento escolhido e o facto de se terem alienado bastante da história original.

Tal como ele o “cantor-actor” Ludacris, a actriz Mila Kunis e Beau Bridges fazem papeis bastante sofríveis, sendo que Chris O’Donnel e Olga Kurylenko são os únicos que conseguem dar alguma cor ao ecran, ainda que ela não seja por excesso de talento saliente-se.

Apesar de em termos técnicos, terem tentado manter-se fieis ao jogo com algumas cenas até que inovadoras e espectaculares, talvez das melhores feitas até hoje, o facto de se terem afastado tanto da história original, fez com que um filme que podia ser espectacular, fosse apenas razoável. Max Payne junta-se assim a uma lista de adaptações de videojogos, que tinha potencial para bem mais.

Max Max 22 de Maio de 2009 às 19:26

Como jogo foi excelente! Já o filme... não gostei. Não é que seja muito mau, mas estes filmes "negros" não são de todo o meu tipo.

2.5/5Xpalo Xpalo 11 de Maio de 2009 às 22:12

Nunca joguei ao jogo, mas o filme é um bocado mau.... 2.5 estrelas.

3.5/5Pedro Afonso Pedro Afonso 8 de Maio de 2009 às 23:51

O filme está bom, no entanto penso que podia estar um pouco mais desenvolvido.

2.0/5jonas jonas 28 de Abril de 2009 às 02:05

é um insulto ao jogo 2*

Ana S Ana S 18 de Abril de 2009 às 15:35

demasiado mediano... 2,5*

3.0/5Fábio Fábio 25 de Fevereiro de 2009 às 12:07

Durante muito tempo joguei "Max Payne", era um dos meus jogos preferidos. Com a estreia do filme fiquei ansioso para o ver. Contudo, foi uma completa desilusão, o 'non-stop action' é muito exagerado, Mark Walbherg muito apagado e muito 'noir'.
3.0 / 5 *

2.5/5killerloop killerloop 12 de Janeiro de 2009 às 00:50

eu tava a gostar do filme até meio.a partir daí, foi um horror, cenas que nada fazem justiça ao jogo e à história,no fundo um filme para render milhões.

3.0/5Nekas Nekas 3 de Dezembro de 2008 às 14:20

Não foi um filme soberbo de cenas de acção,mas foi um bom filme.Não sou fã da série mas conheço os jogos e já os completei e o filme retrata bem esses pontos em que o actor é solitário e perseguido pela vingança, e pela traição.Um filme recomendado a fãs e adeptos de um filme calmo por vezes com acção.Mark Wahlberg não no seu melhor mas numa prestação razoável.

2.0/5Rui Francisco Pereira Rui Francisco Pereira 29 de Novembro de 2008 às 12:42

Muito fraquinho.
O argumento é quase enisistente,as sequençias de acção são raras e,quando apareçem,fracas.
Também a duração do filme não ajuda,bem como um Mark Wahlberg a saber a pouco.
Vale pela fotografia "a lá Sin City" e alguns espasmos de boa realização.

dragoonfire dragoonfire 15 de Novembro de 2008 às 23:12

Não gostei deste filme.
Confuso, e sem pés nem cabeça.
Vale só pela cena do salto.

mngolo mngolo 15 de Novembro de 2008 às 18:05

Gostei do filme, não esperava nem mais nem menos, bom filme de acção a hollywood, acho que o casting esta bom, Walbherg pode não ser um grande actor, mas resulta bem neste tipo de filmes, boas cenas de acção, bons cenários e um argumento naminha opinião eficaz, um final interessante a adivinhar continuidade...

1.5/5Viciado Cinema Viciado Cinema 9 de Novembro de 2008 às 14:46

O que é que se pode mais dizer de um lixo cinematografico tão aborrecido e artisticamente nulo, vale sobretudo pela fotografia aspirada a Sin City, porque de resto é melhor esquecer.

1.5/5

1.5/5Lourenço Lourenço 30 de Outubro de 2008 às 00:13

Mas que filme horrivel, coragem para aguentar ate ao fim sem sair da sala.. uma palhaçada.. sou sincero nao gosto do estilo, mas mesmo assim este filme nao tem grande conteudo... 1.5*

1.5/5Adrix Adrix 29 de Outubro de 2008 às 17:38

Bem tendo em conta os comentários anteriores eu "vou ser fuzilado" ! ( risos )

Verdade que conhecia o jogo apenas de nome, mas segundo era dito ... ñ havia necessidade de conhecer o jogo pois o filme ajudava na introdução a tudo e em boa verdade se consta isso, mas fiquei bastante desiludido embora já ñ fosse muito "convencido" para a sala.

Sem dúvida que Mark foi erro de casting e era necessário alguém com uma presença mais negra para um filme com um tom e ambiente espectacular.

Achei um pouco aborrecido e com uma "imitação" barata sugerida pelo anterior Matrix em algumas sequências e saliento a já referida " tiro da caçadeira ".

Em termos de história nada de novo e elenco fraco que deita por baixo um filme com qualidade de imagem ( efeitos, luzes, tons ... e destaco a parte em que Mark anda para trás com a pistola na mão ... efeitos espectaculares de luz ) exelente que podia ter sido bem melhor do que se vê ... pode ser que venha um segundo e com mudanças

3.5/5Sofia Sofia 25 de Outubro de 2008 às 01:49

Concordo praticamente com tudo que Rolling-Murray escreveu. Tb fui muito apreensiva para o filme, ate meio contrariada mas no fim queria mais filme.

Gostei bastante, muito bem conseguido.

Axei interessante os actores do elenco como o Lupino que é o Sucre do Prison Break, outra rapariga que entra nos Heroes, a nova Bond Girl, a Mae da Meredith Grey( da serie Greys anatomy)
entre outros.

Saudações Cinematograficas

3.5/5Rolling-Murray Rolling-Murray 22 de Outubro de 2008 às 12:39

As minhas expectativas para este filme eram baixas, por vários motivos: o horrível historial de adaptações de videojogos ao cinema; o currículo do realizador John Moore, que incluía o fraquinho remake de The Omen; o trailer, que passa claramente a ideia de se tratar de um thriller de acção sobrenatural, algo que contrariaria de todo o espírito (realista e cru) do jogo original - talvez para apelar ao público juvenil que não conhece o jogo. No final, acabei por sair satisfeito da sala de cinema, pois considero que (apesar das várias - pequenas - alterações à história original) se trata de uma adaptação bem conseguida, além de visualmente espectacular. Por fim, as irmãs Sax: Mila Kunis é lindíssima e Olga Kurylenko abre ainda mais o apetite para Quantum of Solace...

4.0/5Cinéfilo26 Cinéfilo26 20 de Outubro de 2008 às 05:16

Como grande fã do jogo acho que a adaptação está fiel e bem realizada.Gostei do filme mas especialmente quem conhece o jogo vai ficar deliciado.Foi o meu caso.

Paula Pintassilgo Paula Pintassilgo 17 de Outubro de 2008 às 21:22

Max Payne é o resultado da visão multi-cultural que caracteriza a sociedade moderna. Longe vão os tempos das culturas compartimentadas, herméticas, seladas. Esta história é uma súmula disso mesmo: filme americano baseado em jogo finlandês que por sua vez é o resultado da fusão da mitologia nórdica com o efeito bullet time, muito utilizado no Matrix.
Max Payne é sem dúvida Vidar, deus do silêncio, discrição e da vingança que se enfia na boca do lupino gigante (Jack Lupino, o soldado demoníaco) e a rasga a meio para vingar a morte do pai. Mas as relações directas entre os papéis das personagens na mitologia e no filme acabam aqui. Os Aesir são as divindades do céu e da ordem. Na história são os responsáveis pela morte da família do herói. As Valquírias são belas mulheres louras de olhos azuis, deidades menores que seleccionam os bravos mortos em batalha. O realizador decidiu utilizá-las para infundir terror e dúvida no espectador, sendo difícil decidir se é melhor vê-las ou vislumbrá-las, conseguindo uma impressão estética estonteante.
Com a voz da mulher de Max Payne: “Not yet” a ecoar-nos nos ouvidos surge a ficha técnica. Algo me diz que falta muito para o nosso herói lutar, como bravo morto em batalha, no Ragnarök (o Armagedão nórdico). Fica a certeza das sequelas.

4.5/5João António João António 17 de Outubro de 2008 às 11:26

Fui ontem ver o filme e gostei bastante, é emoção até ao fim. Fiquei surpreendido pela positiva. Tanto o jogo (que joguei) como o filme são espectaculares!

AGomes22 AGomes22 7 de Outubro de 2008 às 12:03

O trailer esta com grande energia

2.5/5DiHenry DiHenry 4 de Outubro de 2008 às 20:46

Concordo, um dos melhores jogos de todos os tempos, aquele salto quando ele saca das armas à matrix está demais.. só vejo é que o Mark Wahlberg não está nada bem para interpretar o papel do grande Max payne, pois devia de ser um gajo alto com caparro e com aquele sorriso impiedoso, esse mark é bom para fazer filmes como o planeta dos macacos porque ele já tem cara de macaco e assim não precisava de máscara.. enfim é de esperar para ver.

Bruno Martins Bruno Martins 25 de Setembro de 2008 às 07:00

Estamos cá para ver... Se o filme for como ao jogo ... vale a pena ir vê-lo...

Pedro Pedro 17 de Setembro de 2008 às 19:04

Vi agora o trailer, que sensação excelente, adorei jogar o jogo, e conseguir chegar ao fim, a satisfação que tive.
Estou batido no cinema mal estreie cá, e apesar de tb não apreciar muito o actor Mark Wahlberg, até podia ser pior, mas veremos.

André Filipe Moreira Santos André Filipe Moreira Santos 15 de Agosto de 2008 às 14:22

é com grande agrado k vejo xegar aos cinemas um dos jogos k mais me deu prazer jogar, a unica coisa k me deixa desiludido é terem escolhido mark wahlberg como protagonista, axo k um bruce willis ou até michael madsen encaixavam melhor no papel