(2007)

poster

a crítica

Deslocadas cenas de pancadaria explícita e sangrenta, convivem com diálogos que oscilam entre o genial e o recambulesco, ajudando ao desiquilíbrio emocional de uma película que providencia somente entretenimento esporádico mas pouco douradouro. «Chrysalis» mostra-nos o cinema francês no seu melhor e pior, num argumento que quer aliar o sci-fi futurista ao drama de espionagem, sem no entanto conseguir obter resultados satisfatórios.”
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate