Longe da Terra Queimada (2008)

The Burning Plain

poster

Sinopse

Sylvia (Charlize Theron) é uma bela gerente de restaurante cujo frio comportamento profissional mascara a tempestade sexual que lhe percorre o corpo. Quando um estranho mexicano a confronta com o seu misterioso passado, Sylvia vê-se atirada para uma viagem através do tempo e do espaço que a liga inexoravelmente a personagens muito diferentes, todas elas lutando com os seus destinos românticos. No México, uma jovem sem mãe, Maria (Tessa Ia), vive feliz com o pai e o melhor amigo deste, até que um trágico acidente muda tudo. Na cidade fronteiriça do Novo México de Las Cruces, dois adolescentes, Mariana (Jennifer Lawrence) e Santiago (JD Pardo), encontram o amor na sequência da súbita morte dos seus pais. Num atrelado abandonado, uma mulher de família, Gina (Kim Basinger), embarca numa escaldante relação amorosa com Nick (Joaquim de Almeida) que irá colocar Sylvia e todos os outros numa rota de colisão com o explosivo poder do amor proibido.



Visitantes
Visitantes
3.6 (36 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.0 (6 votos)
galeria

Detalhes

Ano: 2008
Estreia nacional: 01 de Outubro de 2009 (#15 na 1ª semana)

País: EUA
Género: Drama
Duração: 111 min.
Classificação: M/16
Distribuidora: Ecofilmes/Vitória Filme

Realização:
Guillermo Arriaga

Intérpretes:
Charlize Theron, Kim Basinger, Jennifer Lawrence, Joaquim de Almeida, Robin Tunney

Links:
www.burningplain.co.uk (site oficial)
www.apple.com/trailers/magnolia/theburningplain (trailers)
www.imdb.com/title/tt1068641

A crítica

A primeira sensação é de reconhecimento de um modus operandi de boa memória (...) Mas a tessitura desta história de amantes malditos não tem a energia visual, especificamente cinematográfica, de... mais ››
Jorge Leitão Ramos, Expresso
Guillermo Arriaga estreia-se a filmar um argumento seu, mas quem já lhe conhece o gosto pela prestidigitação formal e pela jigajoga temporal não ficará intrigado nem surpreendido.”
Eurico de Barros, Diário de Notícias

Blogs

1.5/5Longe da Terra Queimada, por Carlos Antunes
Antes Guillermo Arriaga escrevia mosaicos que eram retratos de uma vila chamada Terra, de como nenhum de nós é verdadeiramente independente do mais distante ser humano. Agora Guillermo Arriaga escreve mosaicos fechados sobre si próprios, espirais de tempo reduzidas a uma mão cheia de personagens.”
Split Screen, 26/Out/2009
3.0/5Crítica: «Longe da Terra Queimada»
O menos de toda a obra está, como já havia sido referido, no argumento, pois para alguém que já viu os trabalhos anteriores de Guillermo Arriaga, desde Amor Cão até Três Enterros de Um Homem, estaria sem dúvida à espera de uma abordagem mais fresca, onde não fossemos apanhados por alguma previsibilidade de certos acontecimentos.”
Ante-cinema, 7/Out/2009
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

4.5/5Inesfilomena Inesfilomena 8 de Abril de 2010 às 22:23

Adorei o filme.

4.5*

2.0/5Claude o Garanhão Claude o Garanhão 19 de Novembro de 2009 às 21:24

-<« Classificação: 2* »>-

Achei o filme desinteressante e sem grandes objectivos.
Chega a um ponto que se percebe tudo, mas o realizador continua a enrolar a história, o que torna o filme lento e entediante.
Teria sido melhor se a duração do filme fosse apenas uns 50 minutos.
Se não fosse a o filme teria sido um desastre total, ela realmente consegue puxar pelo filme, mas mesmo assim não chega para que o filme tenha nota positiva.

3.5/5Liliana Liliana 6 de Outubro de 2009 às 12:31

Parado? Não acho que seja. Inicialmente pode parecer que estamos perante histórias distintas, de personagens que não estão relacionadas, mas depois percebemos que é uma única história, contada em diferentes períodos temporais (ou seja, o filme mistura acontecimentos passados com presentes, como já tem sido feito noutros filmes... a esse nível não é novidade nenhuma). Mas é realmente muito interessante, tem um bom ritmo e consegue prender a atenção do espectador a cada momento, no entanto penso que lhe falta qualquer coisa para ser muito bom (talvez mais emoção, uma história destas merecia melhores diálogos e principalmente maior vínculo emocional entre personagens). 3,5*