(2009)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

Maria Inês Maria Inês 20 de Dezembro de 2011 às 20:57

O conceito, a poética que se encontra subentendida durante todo o filme agrada-me bastante. É um exemplo puro de como uma banda sonora e uma montagem sem grandes artifícios conseguem modificar completamente a interpretação de imagens.

Fora também os planos muito bem conseguidos, penso que o único defeito será o quão longo o filme é para se seguir sempre num ritmo "monocórdico"...

E é, diga-se de passagem, uma tristeza ver como há tantos espaços tão bonitos e totalmente deixados ao abandono...

Pedro Carvalho Pedro Carvalho 10 de Abril de 2010 às 12:48

Um original olhar poético sobre interstícios do passado, envelhecido, findado e defunto. Gerando no espectador através de músicas, missivas e ruídos um conjunto sortido de sentimentos, recordações e nostalgias relativas a esses locais. Mais uma chamada de atenção para a perda de alguns elementos da nossa historia.