A Saga Twilight - Lua Nova (2009)

poster

Sugerir blog


Se achar que merecemos, p.f. coloque um link para esta p‡gina. Agradecemos o seu contributo!

Para submeter um link faça login ou registe-se

blogs

2.0/5A Saga Twilight: Lua Nova, por Tiago Ramos
No final de contas, a sequela revelou ser inferior ao capítulo inicial, ao reduzir ainda mais as personagens a meros estereótipos.”
splitscreen-blog.blogspot.pt, 13/Nov/2012
3.5/5New Moon, por Joana Queiroz
O filme consegue ter uma perspectiva bastante dualista: agradará os fãs da saga, mas não provocará grande impacto nos restantes. Vê-se bem, pode tornar-se lento em algumas partes e emotivo noutras, mas não mata a sede dos fãs.”
Depois do cinema..., 1/Abr/2010
1.5/5Crítica: A Saga Twilight - Lua Nova / The Twilight Saga: New Moon (2009)
De carácter quase provocativo à verdadeira excepção intelectual, Lua Nova retrata a picaresca conduta de um realizador a atravessar uma crise de identidade, a ruminante adaptação de um romance monocrático, e o acervo de incorrigíveis fãs que respondem a este projecto com um devoto sinal de adoração. Veredicto? Fórmula oficial e definitiva para o rídiculo.”
seeSAWseen, 8/Dez/2009
3.5/5Portal Cinema - The Twilight Saga: New Moon
É pena não ser capaz de quebrar barreiras estereotipadas, ir para além do habitual e morrer numa vulgaridade que muitos acharão inconsequente.”
Portal Cinema, 29/Nov/2009
2.5/5The Twilight Saga - New Moon
The Twilight Saga: New Moon está mais próximo que uma telenovela juvenil que tanto abunda os nossos canais televisivos generalistas do que um filme de classe vampírica, o qual ao contrario da ignorância dos fãs, não tem qualquer sinonimo com essas criaturas centenárias.”
Cinematograficamente falando, 28/Nov/2009
1.0/5Costas Mandylor: «Lua Nova» e a vampirada desdentada
Meus amigos, este pretexto de filme é um autêntico desastre a todos os níveis. Para além de parecer que estava a assistir a uma película desesperadamente a tentar ser melhor do que aquilo que é, vi-me submerso até ao pescoço de lugares comuns como a obra de Shakespeare Romeu e Julieta. Quantas vezes já vimos a mesma história contada e recontada?”
Ante-cinema, 27/Nov/2009