A Bela e o Paparazzo (2009)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

3.0/5João Filipe João Filipe 1 de Junho de 2011 às 13:53

Um bom começo para o desenvolvimento do cinema de comédia português. Espero que continuem a apostar no cinema nacional, as atuações estão muito boas, acho que só falta melhorar o argumento. Em conclusão é bom filme para uma sessão da tarde de domingo.

3.0/5Liliana Liliana 13 de Novembro de 2010 às 21:26

Independentemente de ser ou não um produto do cinema português... não é um filme memorável, nem uma obra de arte, mas é uma comédia romântica competente. Alguns diálogos são até bastante interessantes, e o filme nunca perde o seu tom dinâmico, divertido e... "cor de rosa". :) Nota-se um esforço de Soraia Chaves para se destacar como actriz, no entanto, confesso que a considero pedante e pouco natural. Mas, de forma geral... boas interpretações. 3*

3.5/5Fernão Fernão 8 de Outubro de 2010 às 15:43

Foi uma agradável surpresa. Fui ao cinema por ir, e porque o bilhete era de borla, e sinceramente, surpreendeu-me pela positiva. Um bom filme para se ver a um domingo à tarde

Xtreme403 Xtreme403 16 de Agosto de 2010 às 14:28

Este foi provavelmente o melhor filme português que já vi.
Tem personagens cativantes, diálogos extraordinários e uma história interessante.
Não é original, concordo. Aliás, acho o filme muito idêntico ao Notting Hill, mas é bom ver filmes portugueses assim. Não é original se o considerarmos como apenas um filme, mas é original se formos olhar para o cinema português. Acho que é o primeiro filme português deste género, mas posso estar enganado.
Aquele diálogo do Nuno Markl sobre o rapaz que fez sorrir a rapariga que chorava é sem dúvida o ponto alto do filme.
Em termos de comédia, o filme perde um pouco, mas achei graça àquela storyline de fazer um país a partir do prédio :)

Bruno Saldanha Bruno Saldanha 22 de Julho de 2010 às 01:20

Fiquei muito surpreendido, apesar de gostar da obra do realizador. Filme descontraído e bem disposto com uma personagem maravilhosa interpretada por Nuno Markl. As personagens principais estão bem.
Em suma, passei 100 m. muito bem passados. Recomendo, pelo menos é a nossa realidade.

Saldanha.

3.5/5Joel  Gomes Joel Gomes 18 de Maio de 2010 às 20:01

São poucos os filmes portugueses que me conseguem levar ao cinema. A BELA E O PAPARAZZO foi um deles. Pode não ser o melhor filme que já vi, mas tem ritmo e (alguns) bons diálogos. Não é original, é previsível mas, se formos por aí, há muito filme americano com essas mesmas características e não é por isso que os deixamos de ver.
O problema, na minha opinião, é o cunho excessivamente artístico que alguns realizadores tentam dar às suas obras. Não tenho nada contra isso. Antes pelo contrário. Como escritor e guionista, defendo que a primeira pessoa a quem se deve agradar é ao próprio. Contudo, quando a produção do filme parte do bolso dos contribuintes, como acontece na maioria dos casos, creio que a postura deve ser diferente.
Durante anos assistiu-se a um desbaratar de dinheiro a fundo perdido para fazer filmes que eram muito bonitos, muito giros. Lá fora. Nos Festivais Internacionais, em que a coisa funciona muito à base de amizade, fartavam-se de ganhar prémios. Cá havia salas às moscas.
As alterações ao financiamento de cinema em Portugal feitas em 2007 tentaram acabar com esse cenário, introduzindo entidades privadas no grupo de investidores. Como é hábito nosso, o Estado Português foi o primeiro a faltar ao compromisso.
Esta intromissão de investidores privados suscitou reacções de medo e indignação por parte de quem estava habituado a não ter de justificar o dinheiro que recebia. Temia-se que a filmografia portuguesa resvalasse da utopia artística para as histórias de tiros e maminhas. Em vários casos, o temor foi justificado.
Em Portugal há bons profissionais. Há bons guionistas com histórias para contar. Não estamos fechados ao mundo, assim como o mundo não está fechado a nós. Ser-se artístico ou ser-se comercial é uma visão maniqueísta que ainda prevalece. Citando um amigo meu, "O cinema é um negócio em que por vezes se produzem obras de arte." Não podia estar mais certo.

4.5/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 6 de Março de 2010 às 11:51

Gostei bastante deste filme. Tem uma boa história, boas interpretações e até alguma moral. A personagem do Nuno Markl é impagável, mas ao mesmo tempo não é só um pateta alegre.

4.5*

5.0/5MIGUEL MIGUEL 17 de Fevereiro de 2010 às 10:58

A BELA E O PAPARAZZO é uma comédia romântica agradável de ver, a meu ver é um excelente filme potuguês e um bom filme, em geral.
As interpretações são boas principalmente a de Marco d`Almeida, de Soraia Chaves e de Nuno Markl (vendo que ele é um comentador e comediante de rádio).
Mas, resumindo, o filme é bom, apresenta imagens bonitas de Liboa, o filme já está mais perto das produções americanas, tem boas interpretações, bom argumento e está bem estruturado.

5.0/5Joao Pereira Joao Pereira 13 de Fevereiro de 2010 às 17:49

Gostei bastante do filme, um papel diferente tanto para o Marco como para a Soraia.

3.5/5Paulo Cavaleiro Paulo Cavaleiro 2 de Fevereiro de 2010 às 19:13

Um dos melhores filmes do genero feitos em Potugal!
Uma história que no fundo têm uma moral. Com personangens como o Tiago (Nuno Markl) é impossível não rir.
Além disso é uma homenagem a Lisboa.

4.0/5ff ff 28 de Janeiro de 2010 às 16:49

Muito engraçado o filme! Com excelentes interpretaçoes, gonçalo de almeida e nuno markl estao espectaculares, o filme é muito agradavel, com um bom ritmo, e para alem do romance, existe uma critica ironica e bem disposta ao mundo cor-de-rosa.

Antonio Pedro é sem duvida o melhor realizador portugues, e este filme é a prova disso. Faltam filmes destes para o cinema portugues crescer, e nesse sentido, este realizador tem feito um papel fundamental e ao mesmo tempo solitario.

Em conclusao, claro que aconselho o filme, está bem escrito, e vale muito a pena. 4 estrelas

Bruno Ricardo P. G. Queirós Bruno Ricardo P. G. Queirós 28 de Janeiro de 2010 às 10:17

Estou com algumas expectativas para este filme. Vamos lá ver se não desilude

diogo diogo 23 de Janeiro de 2010 às 22:26

ff,

nao entendi bem porque nas suas primeiras aspas nao usa o meu ponto de interrogaçao e nas suas segundas aspas usa o meu ponto de interrogaçao, como tal nao entendi muito bem o que quis dizer no seu primeiro paragrafo.

Sim, eu acho que o Antonio Pedro tenta imitar o Almodovar, mas não vejo mal nenhum nisso. Os realizadores "copiam" ideias uns dos outros e acho normal e ate saudável.

Não entendo ainda porque me criticou por eu ter feito o meu comentário antes de ter visto o filme, porque o seu comentário também não acrescentou grande coisa para sabermos se afinal o filme é bom ou não :)

Vamos todos ver o filme e fazer comentários "palpáveis" sff ;)

4.0/5ff ff 22 de Janeiro de 2010 às 18:07

em primeiro lugar, o diogo no seu primeiro comentario, diz "sou so eu a achar que o apv tenta imitar o almodovar..." , o que deixa implicito que acha isso. No seu segundo comentario , ja tenta dar a volta à questao, dizendo " o apv imita o almodovar?".

Depois estou completamente de acordo com Max. Antonio Pedro é o meu realizador portugues preferido. Os filmes sao bons. E o comentario do diogo é completamente desnecessario e incongruente. Sem ainda ter visto o filme, ja estar a arranjar defeitos, embora de certeza que no seu terceiro comentario ira dizer que " eu nao acho, mas voces acham que o antonio pedro está a tentar imitar almodovar?" Por favor...

É de notar, porem, que ele vai buscar influencias a mts filmes e realizadores, o que é positivo, e sinomimo de cultura, inteligencia e profissionalismo.

diogo diogo 14 de Janeiro de 2010 às 22:53

Max,

não foi enjoo nenhum. Apenas lancei a minha opinião escrevendo (e volto a escrever de novo): "o Antonio Pedro Vasconcelos tenta imitar o Almodovar usando a Soraia Chaves á imagem como o Almodovar usa a Penelope Cruz?".

Repare que até deixei um ponto de interrogação.
Não estou enjoado nem demonstrei sinais disso.

Só espero que seja um bom filme!

Max Max 10 de Janeiro de 2010 às 20:44

Pedro Vasconcelos tem mais de uma dezena de filmes e este é apenas o segundo em que requisita a Soraia. Não percebo esse enjoo, e também não acho que a penélope esteja 1000 vezes acima da Soraia.

Quando a fórmula funciona, como parece funcionar entre o Pedro e a Soraia, não se deve mexer. O problema é quando antes dos filmes estarem em exibição já se lançam criticas de "enjoos".

diogo diogo 21 de Novembro de 2009 às 17:37

Sou só eu a achar que o Antonio Pedro Vasconcelos tenta imitar o Almodovar usando a Soraia Chaves á imagem como o Almodovar usa a Penelope Cruz? A unica difrença é que a Penelope é mil vezes melhor que a Soraia.

O que é demais é em exagero.