Cela 211 (2009)

Celda 211

poster

Sinopse

Pronto para se tornar num guarda prisional, Juan Oliver está decidido a deixar uma boa impressão. Apresenta-se ao trabalho um dia mais cedo e dois colegas dão-lhe a conhecer a prisão já antiga e pouco conservada. Durante a visita, um pedaço de estuque solta-se do tecto e atinge Juan que desmaia. Os guardas levam-no para a cela 211, vazia, tentando reanimá-lo. Mas naquele momento irrompe um motim desencadeado pelos criminosos mais temidos daquela prisão. Os colegas de Juan fogem, abandonando-o. E quando ele acorda apercebe-se que terá de fingir ser um prisioneiro para se salvar.



Visitantes
Visitantes
3.9 (58 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.8 (6 votos)

Detalhes

Ano: 2009
Estreia nacional: 02 de Dezembro de 2010 (#12 na 1ª semana)
Estreia mundial: 06 de Novembro de 2009

País: Espanha, França
Género: Acção, Drama
Duração: 110 min.
Classificação: M/16
Distribuidora: Atalanta

Realização:
Daniel Monzón

Intérpretes:
Carlos Bardem, Luis Tosar, Alberto Ammann

Outros títulos:
Cell 211

Links:
www.celda211.com (site oficial)
www.imdb.com/title/tt1242422

A crítica

(...) prison movie eficazmente realista e apenas formalmente aparentado com os congéneres americanos que lhe dão a matriz, porque o enredo tem surpresas brutas e trágicas, e um fundo político.”
Eurico de Barros, Diário de Notícias
Embora imperfeito, CELA 211 é um thriller intenso e capaz de manter a adrenalina até ao fim”
Francisco Ferreira, Expresso

Blogs

ver todos
4.5/5Cela 211 (bué de fitas)
uma história convincente, bem filmada, muito bem escrita e com um final de truz, sem máscaras. dá gosto ver filmes assim. olé!”
buedefitas.blogspot.pt, 30/Nov/2013
4.5/5Celda 211
O remake norte-americano já vem a caminho, mas enquanto isso, por favor, não percam a grande película de “nuestros hermanos”, é de corar e desejar que o nosso cinema fosse assim tão audaz. Poderoso!”
Cinematograficamente falando, 28/Jan/2011
3.5/5Cela 211, por Carlos Antunes
O motim prisional é um género que guarda carinhosas memórias para muitos cinéfilos e é bom vê-lo de regresso com uma base tão original como a de um guarda prisional a lutar pela sobrevivência através do fingimento de uma condição de prisioneiro.”
Split Screen, 12/Dez/2010
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

5.0/5ricarrst ricarrst 15 de Abril de 2011 às 00:26

Não li o livro mas o filme faz justiça ao que deve ser uma bela peça de literatura. Historia imprevisível, grande thriller e densidade psicológica,
num meio prisional onde qualquer gesto tem desproporcionadas reacções. ambiente de cortar à faca e de respiração suspensa. LINDO Vale todos os prémios que ganhou, quer de argumento quer de interpretação. É a prova que o cinema europeu também pode ser pro grande público sem comprometer os seus princípios. Altamente recomendável e bom cinema

4.5/5Diogo Silva Diogo Silva 22 de Março de 2011 às 11:54

Espectaculares interpretações perante um enredo original dentro de um género em que pouco havia para acrescentar. Espero que ninguém se lembre de fazer um remake e estragar todo o seu brilho.

2.5/5André Filipe Moreira Santos André Filipe Moreira Santos 10 de Março de 2011 às 18:11

Não consegui descortinar o "grande" filme, para mim trata-se de um filme normal, nem tão bom nem tão mau...2.5*