A Teta Assustada (2009)

La teta asustada

poster

Sinopse

Fausta sofre de uma doença que se transmite através do leite materno de mulheres que foram violadas durante a guerra civil no Peru. A guerra acabou, mas Fausta continua doente, uma doença provocada pelo medo que lhe rouba a alma. Mas agora, a morte súbita da mãe, obriga-a a confrontar-se com os seus medos e os seus segredos: os truques que utiliza para se proteger de uma possível violação. Esta é a história do seu renascimento, uma viagem do medo para a liberdade.



Visitantes
Visitantes
2.8 (4 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.9 (10 votos)

Detalhes

Ano: 2009
Estreia nacional: 01 de Julho de 2010
Estreia mundial: 13 de Fevereiro de 2009

País: Espanha, Peru
Género: Drama
Duração: 84 min.
Classificação: M/6
Distribuidora: Midas Filmes

Realização:
Claudia Llosa

Intérpretes:
Magaly Solier, Susi Sánchez, Efraín Solís

Outros títulos:
The Milk of Sorrow

Links:
www.imdb.com/title/tt1206488

A crítica

(...) essa pluralidade nunca chega a articular-se num todo orgânico, dando a sensação de que o filme vai vagueando de tópico em tópico à procura da unidade de sentido que lhe falta”
Vasco Baptista Marques, Expresso
Não falta ambição a este filme poético e sensível, também atravessado por uma vontade política”
Francisco Ferreira, Expresso

Blogs

3.0/5A Teta Assustada, por Carlos Antunes
A sensibilidade de Claudia Llosa é impressionante. Os traços delicados da sua composição, o seu onirismo discreto, o seu realismo mágico, são todos sentidos e, por isso, transmissíveis na sua peculiariedade. Claudia Llosa escreve uma série de versos que, no entanto, ainda buscam uma ligação mais serena e mais fluída. Este é o seu esboço de um futuro poema.”
Split Screen, 16/Ago/2010
3.5/5A Teta Assustada, por Tiago Ramos
A sua beleza onírica, a sua contemplação surreal, a sua conotação política e os meios utilizados para a transmissão da sua intenção fazem desta segunda longa-metragem de Claudia Llosa um objecto interessante, digno de uma segunda observação, a necessitar de uma forte digestão.”
Split Screen, 26/Jul/2010
4.0/5La teta asustada - Sobreviver… sem alma
A personagem principal de “La Teta Assustada” passa o filme todo permanentemente assustada, receosa e desconfiada de qualquer contacto ou proximidade humana, num abraço à solidão auto-inflingido. O nome do filme tem origem numa lenda local, em que a mãe, ela própria assustada passa esse medo ao filho através do leite materno”
cinemadejunkie.blogspot.com, 9/Fev/2010
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.


Nenhum comentário adicionado.