Sucker Punch - Mundo Surreal (2011)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

2.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 28 de Agosto de 2011 às 12:25

O filme é tecnicamente impressionante, recheado de cenários que "enchem o olho", embora não seja propriamente apreciadora da estética de videojogo da qual usa e abusa. No entanto, essa competência superficial não é auto-suficiente para suportar um argumento um tanto ou quanto rebuscado e incoerente e personagens dolorosamente planas. Enfim, é tudo uma questão de gosto...

4.5/5MIGUEL M. MIGUEL M. 12 de Agosto de 2011 às 12:46

Excelente filme. Um dos melhores deste ano. Excelente banda sonora, efeitos visuais e argumento.

Tenho pena de ter visto algumas críticas negativas sobre o filme até de críticos que de facto nada perceberam sobre a história.

O filme ainda é mais maravilhoso por ter uma história que faz com que as pessoas reflictam e cheguem a uma conclusão. Não se limitando a ser um filme que arranja aquela história como desculpa para a introdução das cenas de acção.

Recomendo vivamente o vizionamento do filme e a compra do Blu-Ray.

4.0/5movielover movielover 1 de Agosto de 2011 às 22:39

"Sucker Punch - Mundo Surreal" é um título que acho subvalorizado. Muita gente que conheço julga o filme ser o que na realidade não é, porque este toma a fórmula "sonho dentro de sonho" numa retrospectiva e todas as personagens simbolizam algo. Se compreendermos bem o filme (ver mais que uma vez ajuda), ele é até bastante bom (e não digo isto só pelas cenas de acção)... Aqui está o que eu percebi do filme: (SPOILERS À FRENTE) Todas as cenas no "bar de alterne" são a perspectiva de Babydoll em relação à casa para doentes mentais e todas as "danças" aconteceram em forma de sessões de terapia pública no teatro, e Babydoll, antes da lobotomia, está a lembrar-se do que sucedeu nos 5 dias anteriores. A história tem como centro Sweet Pea: Babydoll simboliza o "anjo da guarda" de Sweet Pea, Rocket a sua irmã, Blondie a sua culpa (o que a leva a denunciar o plano das cinco) e Amber a sua resistência mental, o que explica o facto de ela ser sempre o piloto: está lá para salvar Sweet Pea (e as outras, que são parte de Sweet Pea) se tudo correr mal... 4*
P.S.: A actuação de Carla Gugino está muito boa!

3.0/5Chazito Chazito 7 de Julho de 2011 às 18:41

um pouco confuso, chega a haver partes ao meio do filme em que nao sabemos onde e como é que se encaixao...acaba por ser um filme produzido a partir de um mundo imaginario de uma adolescente striper nos anos 50

2.0/5Rui  Fernandes Rui Fernandes 26 de Junho de 2011 às 17:15

Não achei nada de especial, esperava mais!!! O filme chega a uma altura em que se torna aborrecido!!!

Não Recomendo!!!

2*

4.5/5FDAD FDAD 17 de Abril de 2011 às 01:54

7* em 10*

4.5/5FDAD FDAD 17 de Abril de 2011 às 01:54

Adorei, magnifico. Detalhes visuais do melhor estilo "anos 50" bem presente através do "vintage". História muito boa, foi explorada quanto basta e acompanhou bem o filme. Banda Sonora muito rica.

3.0/5Telma Telma 6 de Abril de 2011 às 01:12

O filme está engraçado...gosto da estética há 300 e a história é uma pouco fraca mas para o que é serve. O soundtrack está muito bommmm mesmo!!! 3*