Lola (2009)

poster

Sinopse

O neto de Lola Sepa foi morto por um ladrão de telemóveis. Apesar do desgosto trazido pela súbita violência, tem de carregar o fardo dos preparativos para o funeral. Ela e a família são pobres, e não há dinheiro suficiente para o caixão e para o processo legal contra o suspeito homicida. Mas esta mulher idosa está até disposta a fazer um empréstimo bancário para assegurar um enterro decente e fazer justiça ao seu adorado neto.

Lola Puring está decidida a tirar o seu neto Mateo da prisão, apesar de ele ser acusado de ter matado insensatamente o neto de Lola Sepa. Mas a pobre idosa não tem dinheiro para a fiança. Cada vez que visita o neto na prisão para lhe levar refeições decentes, parte-se-lhe o coração ao vê-lo abatido atrás das grades ao pé de tantos outros.

Na primeira audiência de tribunal, as duas avós vão ter de se confrontar. Frágeis e pobres, ambas estão determinadas a fazer tudo o que for necessário pelos seus netos. O futuro do caso depende do amor de avó...



Visitantes
Visitantes
3.6 (9 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
4.0 (8 votos)

Detalhes

Ano: 2009
Estreia nacional: 23 de Setembro de 2010

País: França, Filipinas
Género: Drama
Duração: 110 min.
Distribuidora: Alambique

Realização:
Brillante Mendoza

Intérpretes:
Anita Linda, Rustica Carpio, Tanya Gomez

Outros títulos:
Grandmother

Links:
www.youtube.com/watch?v=xn9FqpZ6Pcw (trailers)
www.imdb.com/title/tt1496792

A crítica

Saber olhar esse mundo decaído e os restos de humanidade que consente é o grande mérito de um cineasta cujo brilhantismo está longe de se esgotar no nome.”
Vasco Baptista Marques, Expresso
(...) que bela e terrível é esta história (...) Mendoza filma quase como se fosse um documentário, mas dominando todas as cordas com que o seu filme se tece.”
Jorge Leitão Ramos, Expresso

Blogs

5.0/5Lola, por Tiago Ramos
O seu cinema é implacável, duro, sensível, singelo. Cada cena é uma dor no estômago, um murro seco e profundo que dói. Dói de verdade, tal como o seu cinema.”
Split Screen, 24/Out/2010
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 27 de Fevereiro de 2013 às 15:06

Duas avós. Lados opostos. A mesma dor. O mesmo amor.

Um murro na alma.

:)