127 Horas (2010)

127 Hours

poster

Sinopse

"127 Horas" conta-nos a história verídica da impressionante aventura do montanhista Aron Ralston (James Franco), e a sua luta ao ficar preso após uma queda num desfiladeiro isolado no Utah. Durante os cinco dias seguintes Ralston examina a sua vida e sobrevive aos elementos para finalmente descobrir que tem a coragem e os recursos para se libertar por qualquer meio necessário, escalar uma parede com 200m e caminhar mais de 12km antes de ser finalmente salvo. Ao longo da sua viagem, Ralston recorda amigos, amantes (Clémence Poésy), família e as duas caminhantes (Amber Tamblyn e Kate Mara) que conheceu antes do acidente. Serão as duas últimas pessoas que terá a hipótese de conhecer?



Visitantes
Visitantes
3.6 (127 votos)
O meu voto
Login / Registo
PTGate
PTGate
3.0
Crítica
Crítica
1.6 (7 votos)
galeria

Detalhes

Ano: 2010
Estreia nacional: 24 de Fevereiro de 2011 (#6 na 1ª semana)
Estreia mundial: 12 de Novembro de 2010

País: EUA, Reino Unido
Género: Aventura, Drama
Duração: 94 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: Castello Lopes

Realização:
Danny Boyle

Intérpretes:
James Franco, Kate Mara, Amber Tamblyn

Links:
www.castellolopesmultimedia.com/127horas (site oficial)
www.youtube.com/watch?v=S74KzG_lR5I (trailers)
www.imdb.com/title/tt1542344

A crítica

(...) no meio de tanta retórica, aquilo que fica é um teledisco voyeurista sobre o sofrimento que, de forma grotesca, submete o olhar da personagem à sua vontade de causar sensação”
Vasco Baptista Marques, Expresso
Um dos candidatos vencidos do Óscar para melhor filme, «127 Horas» de Danny Boyle revela um engenho singular por parte do realizador que consegue revestir um filme relativamente... mais ››
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate

Blogs

ver todos
3.5/5127 horas (bué de fitas)
filmado intensamente e com uma história catártica, 127 horas é uma boa experiência cinematográfica que ilustra a fragilidade da vida e a sua efemeridade. aron ralston teve a sorte de se safar e aprendeu a valorizar os que o rodeavam e a pô-los à frente da próxima experiência de adrenalina. custou-lhe um braço.”
Bué de fitas, 27/Nov/2011
4.0/5127 Horas, por Sara Queiroz
Sem dúvida que o ponto forte de 127 horas, e o que o torna interessante, é a fantástica e irreverente fotografia, pois deparamos-nos com um excelente uso da câmara, caracterizada pela utilização de ângulos menos convencionais que resultam estupendamente, permitindo ao espectador mergulhar no desespero e vivenciar de uma maneira mais intensa os acontecimentos que se vão desenrolando.”
Depois do cinema..., 19/Abr/2011
3.5/5127 Hours
Falar de 127 Hours é falar de James Franco, que inúmeros espectadores o lembram como o rival de Spider-Man na trilogia de Sam Raimi, mas os poucos que o assistiram no independente Sonny de Nicolas Cage raramente negarão os seus atributos como actor de “A” e não como uma simples vedeta.”
Cinematograficamente falando, 9/Mar/2011
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

4.0/5Liliana Rabuja Liliana Rabuja 16 de Março de 2011 às 09:36

O que é que eu posso dizer acerca deste filme? Não muito. Como a história é verídica, não posso criticar o argumento, pois estaria a desrespeitar o senhor que vivenciou toda esta macabra (mais cabra!) experiência, e a minha mãe sempre me disse que "a vida é como uma caixa de chocolates", ou outra coisa assim parecida. Ou terá sido a mãe do Forest?

A única coisa que posso aconselhar-vos é que vejam o filme do fim para o início, vulgo de trás para a frente. Assim, tudo se torna mais bonito! Pensem na emoção de verem um maravilhosamente feliz deficiente físico (maneta, para sermos precisos...) que vai até ao deserto e adivinhem o quê?! Sim! Encontra um braço exactamente à sua medida preso numa rocha!

Temos de ser positivos!

Bah.

4.5/5Vitinha Vitinha 12 de Março de 2011 às 21:16

Belo filme nao chegou para ser vencedor dos oscares mas e um filme muito competente de Danny Boile,que dois anos depois de slumdog millionaire chega a grande gala de novo,dramaticamente poderoso embora enclausurado no mesmo espaço em grande parte ddo tempo o filme nunca se torna doloroso ou chato,muito bom merecedor da nomeaçao pelo menos James franco em bom nivel,mas acredito que colin firth esteja superior,aconselho vivamente

4.5/5Paulo Correia Paulo Correia 28 de Fevereiro de 2011 às 14:48

Muito bom!!!! A não perder! para nos ajudar a perceber o significado das coisa mais simples desta vida que nos deveriam por si só fazer feliz!!