(2009)

Chloe

poster

Sinopse

Catherine (Julianne Moore), uma bem sucedida média, suspeita que o seu marido David (Liam Neeson), um atraente professor de música, a anda a trair.

A fim de apaziguar as suas suspeitas e receios, ela contrata uma irresistível jovem, Chloé (Amanda Seyfried), para testar a fidelidade de David. Os retratos de Chloé sobre os tórridos encontros entre os dois transportam Catherine para uma viagem de redescoberta sexual e sensual. Mas ao abrir a porta à tentação ela irá colocar a sua família num tremendo perigo...



Visitantes
Visitantes
3.1 (44 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.7 (3 votos)

Detalhes

Ano: 2009
Estreia nacional: 06 de Janeiro de 2011 (#7 na 1ª semana)

País: EUA, Canadá, França
Género: Drama, Thriller
Duração: 96 min.
Classificação: M/16
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Atom Egoyan

Intérpretes:
Julianne Moore, Liam Neeson, Amanda Seyfried

Links:
www.sonyclassics.com/chloe (site oficial)
www.imdb.com/title/tt1352824

Blogs

3.5/5O Preço da Traição, por Tiago Ramos
O Preço da Traição é um filme envolvente, entretenimento provocador, mas que infelizmente derrapa principalmente na recta final. Um fim descuidado que deita por terra algum do esforço ao longo do filme, justificado e resumido por uma obsessão, até grande parte da trama dificilmente sugerida. É pena porque a proposta era realmente interessante.”
Split Screen, 23/Jan/2011
3.5/5Chloe
O clima é perfeito, a realização de Egoyan tem toques de magia, fazendo assim de Chloe, algo mais que um remake, a visão de um autor. Não será recordado como um perfeito tópico na história do cinema erótico, mas é um thriller de tal categoria que merece ser visto. Grande serviço de actores!”
Cinematograficamente falando, 16/Jan/2011
3.0/5O Preço da Traição, por Carlos Antunes
Um filme a caminho de ser memorável - como Exotica, o filme a que toda a restante obra de Egoyan estará submetida - mas nunca lá chegando.”
Split Screen, 6/Jan/2011
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

2.5/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 8 de Agosto de 2014 às 22:47

Embora pouco faça para sugerir o móbil do filme acaba, ironicamente, por ser previsível. Faltou qualquer coisa.

Mónica Bonjour Mónica Bonjour 29 de Março de 2012 às 14:40

saí do cinema com vontade de não o ter visto, mas voltei a vê-lo e a segunda vez que o vi achei-o mais interessante e cativante... acho todo o drama envolvente bem real. Acho a Amanda Seyfried fantástica e acho que nínguem melhor que ela!

3.0/5Luso-Americana Luso-Americana 16 de Fevereiro de 2012 às 12:08

O filme tem uma boa atmosfera, uma premissa interessante e um elenco agradável. No entanto, falha um pouco enquanto thriller sexual: falta-lhe aquele "steam" que outros filmes do género conseguiram transmitir.

Ainda assim, fez-me lembrar, em diferentes aspectos, filmes como: "Fatal Attraction" (1987), "Basic Instinct" (1992), "Obsessed" (2009), "Unfaithful" (2002) e "The Hand That Rocks the Cradle" (1992).

A título de curiosidade, Liam Neeson gravou grande parte das suas cenas poucos dias após da morte inesperada da mulher, a também actriz Natasha Richardson. Foi precisa coragem!

:)