(2010)

The Ward

poster

Sinopse

Kristen (Amber Heard), uma linda e perturbada jovem, é encontrada em frente de uma casa em chamas, com hematomas e cortes por todo o corpo. Ela é imediatamente enviada para um hospital psiquiátrico, onde é medicada e isolada numa ala especial. Desorientada, sem memória e sem saber como chegou ao hospital, Kristen sabe apenas que ali não está segura. Juntamente com as outras raparigas, ela irá lutar para fugir do hospício, e descobrirá uma verdade muito mais perigosa e assustadora do que qualquer um poderia ter imaginado.



Visitantes
Visitantes
2.6 (21 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
3.3 (4 votos)

Detalhes

Ano: 2010
Estreia nacional: 08 de Setembro de 2011 (#14 na 1ª semana)

País: EUA
Género: Terror, Thriller
Duração: 88 min.
Classificação: M/16
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
John Carpenter

Intérpretes:
Amber Heard, Mamie Gummer, Danielle Panabaker

Links:
theward.theofficialjohncarpenter.com (site oficial)
www.imdb.com/title/tt1369706

A crítica

(...) um thriller psicológico, matrizado e eficiente (...) embora não possa ser colocado a par de obras-primas como HALLOWEEN ou as duas "fugas", também não envergonha a ascendência”
Francisco Ferreira, Expresso

Blogs

2.5/5The Ward
Um regresso que se bem podia atrasar!”
Cinematograficamente falando, 14/Abr/2012
2.5/5Portal Cinema - The Ward
É óbvio que John Carpenter tem vindo a tentar voltar à mó de cima mas tal como aconteceu com “Ghosts of Mars” (2001) e “Vampires” (1998), “The Ward” foi um fracasso e não lhe conseguiu devolver os louvores de outrora.”
Portal Cinema, 12/Set/2011
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

1.0/5farilhao farilhao 30 de Outubro de 2011 às 13:58

Tempo perdido...

2.5/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 15 de Setembro de 2011 às 08:49

Um thriller de terror decente, mas longe de ser extraordinário, sobretudo para quem está habituado a estas andanças e já não se deixa arrebatar por qualquer reviravolta final (que, neste caso, se revelou previsível e já mais do que batida...). Vale pelas interpretações e por ter a mais-valia de ir desconstruindo o mistério a pouco e pouco, de forma a cativar a atenção do espectador. Digamos que entretém. :)