(2012)

Chronicle

poster

Sinopse

Andrew, Matt e Steve são adolescentes, cada um com características muito distintas e enfrentando os vários desafios que aparecem na escola,como fazer novas amizades e explorar novas facetas da sua vida que está sempre a mudar. Eles são imperfeitos, esquisitos e imprudentes.

E como tantos de nós, eles estão obcecados por documentar tudo o que lhes acontece, por mais normal que seja. Até que "tropeçam" em algo que está para lá da sua compreensão. Esta descoberta dá-lhes super-poderes que não vão saber ou conseguir controlar.



Visitantes
Visitantes
3.1 (28 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 2012
Estreia nacional: 02 de Fevereiro de 2012 (#7 na 1ª semana)

País: Reino Unido, EUA
Género: Drama, Terror, Ficção Científica
Duração: 83 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: Big Picture Films

Realização:
Josh Trank

Intérpretes:
Michael B. Jordan, Dane DeHaan, Michael Kelly

Links:
www.facebook.com/Chronicle
www.imdb.com/title/tt1706593

Blogs

3.5/5Chronicle
Mesmo tendo juntando dois estilos já vistos e revistos, Chronicle consegue agradavelmente ser um excelente exemplo de ambos os subgéneros, como filme de super-heróis tem uma virtude rara, não é baseado em nenhum “comic” ou personagem já criada, e no momento em que retrata a descoberta destes jovens face aos seus novos poderes tudo segue de uma forma realista, cativante e dramática, explorando os laços de amizade do trio e não cair no facilitismo do “save the day” ou do simplesmente (com grandes poderes vêm grandes responsabilidades). Contudo como mockumentario e devido á sua temática, Josh Trank consegue devolver alguma vitalidade na realização, transcrevendo cena a cena com ângulos nunca experimentados nesse estilo visual, sendo mais do que simplesmente uma voz por detrás da câmara, o realizador aproveita-se da sua temática para recontar o “found fountage”.”
Cinematograficamente falando, 4/Set/2012
3.5/5Crítica a Crónica, por André Olim
E se três adolescentes ganhassem da noite para o dia habilidades sobre-humanas? E se as usassem para fins lúdicos? Parecem as premissas de um banal filme hollywoodesco que sacrifica o desenvolvimento emocional e psicológico das personagens por cenas de acção de abrir o olho. Se o Crónica é alguma coisa, é tudo menos isso.”
terceirotake.blogspot.com, 3/Fev/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

5.0/5Maaaaaaat Daaamooooon Maaaaaaat Daaamooooon 20 de Agosto de 2012 às 02:42

Sabem que o IMDB é a votação de milhares de pessoas... compreendo que haja opiniões diferentes, mas acho que vocês tambem precisam de respeitar isso, não é o único site com um valor enorme para este filme, Rotten Tomatoes o website que junta centenas de críticos tanto profissionais como online, mostra uma percentagem extremamente positiva à volta do filme.

Pessoalmente, considero um dos melhores do ano, muito bem feito, o único filme que aproveita bem o cenário POV, com grandes interpretações e bom desenvolvimento na amizade dos três e do desenlace final. Achei também que a direcção foi original e fantástica! É um filme que nos faz compreender as personagens - aquilo que passam entre outros - sem nunca se sentir forçado (o uso da câmera)

Pessoalmente nâo gostei do Avatar, dou as minhas razões para o porque de não ter gostado e pelo menos em websites como o IMDB e no RottenTomatoes as pessoas explicam porque gostaram e porque não gostaram... podem haver muitas que não dizem, mas há muitas também que dizem.

1.5/5Rui  Fernandes Rui Fernandes 19 de Agosto de 2012 às 19:19

Admite-se 7,1/10 no imdb deste filme?! Obviamente que não, este filme é horrível e nem sequer o vi até ao fim porque não tava a gostar... Eu já disse e volto a repetir o imdb por vezes é injusto com a pontuação dos filmes, e parece que o jorgecouto foi enganado pela pontuação do imdb...

De escala 1 a 5 dou 1,5*

2.5/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 8 de Junho de 2012 às 17:21

Embora não seja a minha praia, não posso deixar de admitir que o filme apresenta uma abordagem bastante interessante e original acerca de como o poder desmesurado (seja ele de que natureza for) tem o condão de transtornar todo e qualquer ser-humano.

É despretensioso, eficaz e muito bem interpretado.

:)