The Grey - A Presa (2012)

The Grey

poster

Sinopse

Ottway (Liam Neesom) é um herói improvável, que se vê obrigado a liderar um grupo de rudes trabalhadores na sua luta pela sobrevivência e pelo regresso a casa, após o seu avião se despenhar no deserto remoto do Alasca.

Lutando contra os ferimentos e um clima impiedoso, o grupo tem de escapar tanto ao gelo dominante como a uma feroz alcateia de traiçoeiros lobos, que deles fazem a sua presa... antes que o tempo se esgote...



Visitantes
Visitantes
3.2 (35 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 2012
Estreia nacional: 15 de Março de 2012 (#6 na 1ª semana)
Estreia mundial: 26 de Janeiro de 2012

País: EUA
Género: Acção, Aventura, Drama
Duração: 117 min.
Classificação: M/16
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Joe Carnahan

Intérpretes:
Liam Neeson, Dallas Roberts, Frank Grillo, Dermot Mulroney

Links:
thegreythemovie.com (site oficial)
www.facebook.com/TheGreyMovie
www.imdb.com/title/tt1601913

Blogs

ver todos
3.5/5The Grey
Aqui está o filme mais irreal, mas também o mais cativante, que estreou até agora!”
35mm, 24/Mar/2012
4.5/5The grey - a presa (bué de fitas)
the grey - a presa é um filme muito rico simbolicamente, onde o cenário agreste e os lobos são metáforas maiores, com um significado muito mais profundo do que o retratado. como filme de acção é bom, mas como drama é excelente.”
buedefitas.blogspot.pt, 20/Mar/2012
4.0/5The Grey - A Presa
(...) o filme de acção do ano. Envolvente, uma surpresa!”
Cinematograficamente falando, 18/Mar/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

5.0/5Valverde Valverde 6 de Agosto de 2012 às 04:38

The Grey, a sobrevivência do homem na terra selvagem. Está mais que provado que esta é uma ideia usada vez após vez, porém, parece que a viagem destes homens liderados por Liam Neeson encontrou uma forma simbólica de voltar a reacender um fogo na escuridão. Existem as lutas existenciais, a dura realidade das circunstancias, o desejo de viver, o medo da morte e a aceitação da mesma e... os lobos. Estes últimos são um medo puro, um ser arbitrário que se rege pela lei da fome e da carne. Não existe neles consciência, apenas a natureza ancestral que os incita. O uivo que largam na noite é um apelo da natureza que emana os horrores duma terra de sangue, de mitos e velhas tradições onde o homem não pode mandar, pelo menos fisicamente. É na parte mental que o filme se torna ambíguo.

3.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 25 de Maio de 2012 às 16:15

Um filme extremamente introspectivo, quase filosófico, e que, por isso, não se coadunará de forma pacífica com o gosto de muitos espectadores.

O final (incluindo a cena extra que surge após os créditos) é, a meu ver, perfeito. No entanto, não posso dizer o mesmo do filme em geral, pois senti que faltou sempre algo verdadeiramente sublime.

"Once more into the fray... Into the last good fight I will ever know. Live and die on this day... Live and die on this day..."

:)

0.5/5InTenebris InTenebris 12 de Maio de 2012 às 13:59

Que seca de filme. Já vi piores, mas este não deixa de ser mau.