Um Amor de Juventude (2011)

Un amour de jeunesse

poster

Sinopse

Aos quinze anos Camille apaixona-se desesperadamente por Sullivan, um rapaz quatro anos mais velho que sonha partir para a América do Sul. Passam juntos um belo verão mas o mundo de Camille desaba quando ele parte no final de 1999 e volta a desabar quando ele, uns meses depois, deixa de lhe escrever. Anos mais tarde, Camille estuda Arquitectura, conhece Lorenz, um arquitecto famoso e volta a ganhar confiança em si própria. Camille e Lorenz formam um casal sólido e ela está agora em condições de abrir o seu atelier, mas eis que Sullivan reaparece, oito anos depois...



Visitantes
Visitantes
3.2 (6 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
3.0 (2 votos)

Detalhes

Ano: 2011
Estreia nacional: 22 de Março de 2012
Estreia mundial: 06 de Julho de 2011

País: França, Alemanha
Género: Drama, Romance
Duração: 110 min.
Classificação: M/12
Distribuidora: Alambique

Realização:
Mia Hansen-Løve

Intérpretes:
Lola Créton, Sebastian Urzendowsky, Magne-Håvard Brekke

Outros títulos:
Goodbye First Love

Links:
www.imdb.com/title/tt0161844

Blogs

2.0/5Um Amor de Juventude, por Tiago Ramos
O amor é um tema imenso que serve por si só de tema a uma obra. Quando vem da adolescência, em que tudo se vive mais intensamente, acaba mesmo por preencher tal obra sem deixar espaço a muito mais.”
splitscreen-blog.blogspot.pt, 30/Mar/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5Valverde Valverde 6 de Janeiro de 2013 às 17:15

É um filme complicado no sentido em que exige do espectador uma santa paciência para aceitar-mos a profunda melancolia inicial da protagonista. Mas, para aqueles que aguentarem e se forem embrenhando na história, são recompensados por um fio condutor que nos leva a crescer e a ganhar interesse, tal como Camille faz. O paralelo da arquitectura e o conceito que a faz crescer a partir das memorias com a própria estrutura do filme é incrivelmente fugaz e inteligente. Depois, lá para o fim, já estamos tão ansiosos por ver como os dois protagonistas vão ficar que nos esquecemos que passaram quase dez anos. Aquela cena final, com a música "The River" é absolutamente maravilhosa.

4.0/5jorgecouto jorgecouto 28 de Novembro de 2012 às 10:28

Adorei este filme! Mas é triste saber que muita gente não acaba com a pessoa que mais ama...

2.5/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 24 de Outubro de 2012 às 12:52

O amor, as relações e o curso da vida sob um olhar concreto, cru e quase paliativo.

Esperava algo mais elegante e não tão focado em pequenos nadas.