O Cavaleiro das Trevas Renasce (2012)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

4.5/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 3 de Abril de 2015 às 00:01

3.5/5jorgecouto jorgecouto 20 de Janeiro de 2013 às 20:34

Gostei muito, ao contrário do anterior. No entanto fiquei com vontade de ver tudo de novo (trilogia Nolan) e fazer uma avaliação final!

4.5/5Nuno Figueiredo Nuno Figueiredo 10 de Dezembro de 2012 às 10:47

Para quem leu tantas criticas negativas acerca deste filme, sinceramente não devem ter visto o mesmo filme que eu...
O fim desta triologia esta simplesmente fantastica desde o primeiro ao ultimo minuto. Não é facil conseguirem atingir sempre o patamar de 5 estrelas e nesta triologia isto é conseguido graças a Christopher Nolan um mega realizador, os viloes em todos os filmes sempre a subir (Joker (Heath Ledger, (Harvey Dent (Aaron Eckhart) e então neste o Bane está brutal.... Estasaga é simplesmente de outro mundo....
Para mim sem duvida o melhor Batman de sempre!
Já agora este filme para variar está 5 estrelas!

5.0/5Ana Beja Ana Beja 31 de Agosto de 2012 às 02:32

O dinheiro mais bem empregue do ano em cinema! Sem dúvida valeu a pena! Catwoman fenomenal. Um filme que libertou vários sentimentos. Irá tornar-se um clássico, assim como o segundo.

4.5/5Maria Inês Maria Inês 29 de Agosto de 2012 às 22:56

Desde há um bom tempo que um filme não me fazia sentir esta carga de adrenalina...o vilão Bane não podia ser mais intimidante (cada frase até provoca arrepios), a Catwoman, ao contrário do que eu pensaria, tem o mínimo de profundidade enquanto personagem e permite uma descontracção do ambiente negro do filme e há uma tensão crescente muito bem conseguida ao longo da narrativa. Há também que apontar que o filme levanta questões bastante pertinentes dado o estado económico e social neste momento, especialmente no final...aconselho vivamente!

4.5/5MIGUEL M. MIGUEL M. 26 de Agosto de 2012 às 22:02

O último filme da saga tem tudo no sítio. Existe um argumento sólido, cenas de ação suficientes, boas interpretações, credibilidade, emoção...
Contudo, as cenas finais podiam ser um pouco mais arrebatadoras porque o final duma saga deste porte era imaginada como algo grandioso, e não achei que isso tivesse acontecido :)

4.5/5Cinéfilo26 Cinéfilo26 18 de Agosto de 2012 às 09:32

excelente

4.5/5Diogo Pinheiro Diogo Pinheiro 15 de Agosto de 2012 às 18:19

Não há dúvidas. Um final à altura, um excelente filme!

4.0/5Valverde Valverde 7 de Agosto de 2012 às 01:36

Alerta Spoiler

Para acrescentar que o filme sofre um grande revés na sua última parte. Christopher Nolan espalha-se surpreendentemente com a forma como aborda a morte de Bane (de forma repentina e parva e com uma piadinha da Selina como se se tratasse de um rufia qualquer) e o próprio Bane, com um twist idiota (sem razão de ser) que rebaixa o vilão a um simples cãozinho enamorado de Miranda Tate, que, por sua vez, têm uma morte horrivelmente idiota com um desempenho absolutamente mau da (maravilhosa) actriz Marion Cotillard. Estas duas situações foram algo que pessoalmente nunca esperaria num filme desta qualidade, nem de Nolan. É realmente algo improvável...

4.0/5Valverde Valverde 6 de Agosto de 2012 às 20:22

The Dark Knight Rises é a possível conclusão de um material tão elegante e filosófico, que se deu ao luxo de presentear três filmes de sucesso comercial sem precisar de mostrar o cavaleiro das trevas mais que 30 minutos em cada um. É assim que começa este terceiro e ultimo capítulo, mostrando o vilão. Bane é introduzido como um enigmático homem-monstro inteligente, feroz e aterrador com um plano mortal e cheio de argumentos válidos. Esta personagem ganha uma dimensão que até então era pouco explorada. A de um vilão que têm tantas razões na sua saga como a simbologia do herói. Deixou de haver o puritanismo no herói e no vilão. Ambos lutam por algo que faz sentido na sociedade actual. Bane representa a necessidade de arrancar um sistema podre e corroído pela destruição implacável do mesmo, sem segundas oportunidades, fazendo-o renascer das cinzas. (O problema é que infelizmente o filme chuta isso para canto com alguma deselegância, assim como ao próprio Bane, que merecia mais dignidade lá para o fim). Depois existe Batman, um símbolo que pretende mostrar ao povo que existe esperança enquanto houver fôlego. Mas a esperança deste símbolo reside numa sociedade que nunca será perfeita (estes cidadãos de Gotham tão depressa elevam como rebaixam o herói). No meio de tudo isto, surge Blake, o personagem que é o verdadeiro herói que representa o individuo sem máscaras. Que luta no campo por convicções que levam a restabelecer a sanidade de cada um. É que os dois antagonistas, Bane e Bruce são influenciados pelo amor nas suas acções. Um, o amor por uma mulher, o outro o amor por um símbolo. Blake é o individuo que reage ao ambiente em que está e não precisa de máscaras para salvar algo que ele entende sagrado: A verdade. Michael Caine, como Alfred, executa, talvez, a melhor interpretação do grupo, com a sua forma sentimental e amarga com que larga as suas palavras sentidas.
Por duas ou três palmas este Batman não é tão perfeito como o seu antecessor (por vezes por culpa própria, outras pelo simples facto que seria complicado ultrapassa-lo, pois tratava-se duma obra singular, cheia de moralismos e dilemas, com um vilão absolutamente levado em conta) mas é claramente um final digno duma continuação de O Cavaleiro das Trevas. E a noção de que Nolan mostrou ao mundo que é possível haver estudo social em personagens baseadas em quadradinhos dá finalmente justiça aos mesmos.

4.5/5Marcos Marcos 6 de Agosto de 2012 às 03:21

Acabadinho de chegar do cinema c a sensação de "missão cumprida". Para o género de filme, encheu-me as medidas, ainda houve momentos em que o filme anterior e aquela interpretação de Heath Ledger (e ñ só) se mantinham na frente, mas á medida q o tempo vai passando, a realização, banda sonora (brutal) e claro, o papel de vilão de Tom Hardy viraram-me do avesso!!!!! Mais uma prova q Christopher Nolan ñ brinca em serviço.

4.0/5Lord of the Rings Lord of the Rings 2 de Agosto de 2012 às 21:01

Para mim não é melhor que o anterior, mas está muito bom...
Recomendo