(2011)

360

poster

Sinopse

Uma simples decisão de um homem – de permanecer fiel à sua esposa – desperta uma série de eventos com consequências dramáticas que percorrem o mundo com uma volta de 360 graus, até retornar ao lugar da sua decisão inicial.



Visitantes
Visitantes
2.8 (14 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 2011
Estreia nacional: 23 de Agosto de 2012

País: Reino Unido, Áustria, França, Brasil
Género: Drama, Romance
Duração: 110 min.
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Fernando Meirelles

Intérpretes:
Anthony Hopkins, Jude Law, Rachel Weisz, Ben Foster

Links:
www.imdb.com/title/tt1680045

Blogs

2.5/5360
Não que o filme seja um desperdício artístico, contando com os desempenhos de Rachel Weisz, Anthony Hopkins, Jude Law, James Debbouze e Gabriela Marcinkova, a nova obra de Fernando Mieirelles apenas é subdesenvolvido, aparentemente sem objectivo e sem chama. Cansado da fórmula? O filme parece ter cansado dela desde início.”
Cinematograficamente falando, 22/Jan/2013
3.5/5360: A Vida é um Círculo Perfeito (2011), por Rodrigo Mourão
360 vale a pena pela óptima realização que tem, os diversos locais a que nos leva, as brilhantes representações com que nos presenteia e pela história de Anna, do velhote e do criminoso sexual. No entanto, as outras histórias não tão bem conseguidas acabam por causar problemas ao ritmo do filme e à sua resolução, impedindo 360 de se tornar numa obra genial.”
depoisdocinema.blogspot.pt, 9/Set/2012
2.5/5360 - A Vida é um Círculo Perfeito, por Tiago Ramos
Uma história artificial, sem alma, provavelmente um dos argumentos mais pobres de Peter Morgan, que com algum esforço Fernando Meirelles tenta tomar as rédeas, sem porém conseguir.”
splitscreen-blog.blogspot.pt, 22/Ago/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5..::Cátia Cruz::.. ..::Cátia Cruz::.. 24 de Outubro de 2012 às 12:30

Não impressiona. É tudo demasiado vago e muito pouco ressonante. Como grande parte das suas personagens, o filme não consegue libertar-se da sua zona de conforto.

Ainda assim, vê-se bem. Gostei da cinematografia.