Mata-os Suavemente (2012)

Killing Them Softly

poster

Sinopse

Três parvos armados em espertos assaltam um jogo de póquer protegido pela Máfia, causando o colapso da economia criminal local. BRAD PITT interpreta o papel de Jackie Cogan, o homem contratado para os apanhar e restaurar a ordem.



Visitantes
Visitantes
2.8 (22 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.0 (2 votos)

Detalhes

Ano: 2012
Estreia nacional: 29 de Novembro de 2012
Estreia mundial: 21 de Setembro de 2012

País: EUA
Género: Thriller, Crime, Drama
Duração: 97 min.
Distribuidora: PRIS Audiovisuais

Realização:
Andrew Dominik

Intérpretes:
Brad Pitt, Ray Liotta, Richard Jenkins, James Gandolfini, Sam Shepard

Links:
www.imdb.com/title/tt1764234

Blogs

4.0/5Killing Them Softly
Killing Them Softly (Mata-os Suavemente) é tal como o título indica, envolve-nos lentamente, não chega a “explodir”, mas conclui como uma obra cirúrgica, interessante, atmosférica com excelentes desempenhos. Não é o filme de gangsters que será referenciado nos próximos anos, talvez por possuir um argumento demasiado “suave”, mas mesmo assim é um quadro de um país cujo lema é cada um por si.”
Cinematograficamente falando, 26/Jan/2013
2.5/5Crítica a «Mata-os suavemente», por André Olim
Mata-os suavemente não podia ter um título mais congruente. Marcado pela morosidade e pela excessiva conversa fiada, pouco faz para cativar o espectador. E tão abruptamente acaba que o sentimento é de alívio para muitos.”
terceirotake.blogspot.pt, 29/Nov/2012
1.5/5Mata-os Suavemente (bué de fitas)
a palavra aborrecido não chega para descrever o filme. tenho que acrescentar que é pretensioso e violento de uma forma vazia. como thriller não empolga, como drama é poucochinho e na forma como retrata os assassinos profissionais é desinspirado.”
buedefitas.blogspot.pt, 29/Out/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

4.0/5Francisco Francisco 23 de Dezembro de 2013 às 17:24

Penso que quem critica este filme de forma tão dura, ou não é dado a este tipo de filme que deixa muitas mensagens subentendidas e nas entrelinhas, ou então pura e simplesmente não consegue atingir e compreender essas mesmas mensagens. Este filme consegue, de forma muito criativa e interessante, apresentar um conflito interno da Máfia como uma metáfora ao funcionamento dos EUA e do sistema económico capitalista. O constante acompanhamento da situação económica e do seu desenvolvimento enquanto a acção do filme se desenrola está longe de ser inocente ou despropositada. Tem o intuito de, como disse, criticar de forma metafórica a sociedade americana, o seu sistema económico e político e alertar para o facto de que ainda há muito a fazer no campo social, muito a evoluir do ponto de vista cívico e de mentalidades.

É um filme épico? Não. Mas não deixa de ser um bom filme, bem realizado e com interpretações de qualidade. 4*