Holy Motors (2012)

poster

Sinopse

De madrugada até à noite, algumas horas na existência do Senhor Oscar, um ser que viaja de vida em vida. É alternadamente um abastado industrial, um assassino, um pedinte, uma criatura monstruosa, um pai de família... O senhor Oscar parece desempenhar papéis, interiorizando cada um de forma completa, mas onde estão as câmaras? Está sozinho, acompanhado apenas por Céline, uma senhora loira e alta aos comandos da imensa máquina que o transporta. É como um assassino consciencioso movendo-se de assassinato em assassinato. Persegue a beleza do gesto, do motor da acção, das mulheres e dos fantasmas da sua vida. Mas onde é a sua casa, onde está a sua família, o seu descanso?



Visitantes
Visitantes
3.6 (18 votos)
O meu voto
Login / Registo
PTGate
PTGate
4.0
Crítica
Crítica
3.7 (6 votos)

Detalhes

Ano: 2012
Estreia nacional: 20 de Dezembro de 2012
Estreia mundial: 04 de Julho de 2012

País: França, Alemanha
Género: Drama, Ficção Científica
Duração: 115 min.
Distribuidora: Leopardo Filmes

Realização:
Leos Carax

Intérpretes:
Denis Lavant, Edith Scob, Eva Mendes

Links:
www.imdb.com/title/tt2076220

Blogs

5.0/5Holy Motors
Holy Motors englobe muitas variantes, muitos requintes e muitos géneros, tornando-o quase inclassificável dentro do seio cinematográfico, um OVNI assim por dizer, Leos Carax se comporta como um visionário, um homem expressivo e distinto no seu amor por esta diversificada arte. Singela e pura paixão que nos traça algo nunca visto e rico.”
Cinematograficamente falando, 26/Dez/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.0/5Valverde Valverde 13 de Janeiro de 2013 às 04:08

A única coisa que posso afirmar depois de ver Holy Motors, é que depois de vinte minutos de filme, não me preocupei mais a tentar ligar todas as peças e - após esse momento - o filme tornou-se de uma beleza peculiar, nem por um minuto aborrecido, incrivelmente sedutor e enigmático, moldado do material que o cinema é feito. Dos sonhos. Acho que pelo final devo ter imaginado duas ou três teorias sobre o que o filme poderia falar, mas aquilo que ficou foram os sentimentos tão extremos que me provocou durante o seu visionamento.