(2010)

poster

Sinopse

Sebastián, jovem realizador idealista, jurou fazer um filme sobre uma das mais icónicas figuras mundiais, Cristóvão Colombo.

Contra a mentira de um génio liderando uma missão divina de ganhar “almas para Cristo”, Sebastián está determinado em mostrar o outro lado do mito da chegada da Civilização Ocidental às Américas como uma força do bem.

O seu filme mostrará aquilo que Colombo desencadeou: a corrida ao ouro, a escravização dos povos, e a terrível violência com que foram reprimidos os indígenas que ofereceram resistência. O brilhante ator que representa Colombo desafiará constantemente o realizador, acusando-o de hipocrisia e manipulação barata. Costa, desacreditado produtor e amigo de Sebastián, não quer saber. Tudo o que lhe importa é que o filme fique pronto a tempo e dentro do orçamento. Costa tem um plano louco. Apesar da fúria de Sebastián, eles filmarão na Bolivia, o mais barato, mais “indígena” dos países latino americanos.

Enquanto filmam nos arredores da cidade de Cochabamba, um clima de inquietude civil e política se instala, à medida que o fornecimento de água da cidade é privatizado e vendido a uma multinacional anglo saxónica. A violência aumenta de dia para dia, até que a cidade explode naquilo hoje conhecido pela Guerra da Água (Abril de 2000). 500 anos depois de Colombo, paus e pedras novamente confrontam a tecnologia do exército moderno. David contra Golias. Só que desta vez a luta não é pelo ouro, mas pelo mais simples e vital dos elementos, a água.



Visitantes
Visitantes
3.0 (2 votos)
O meu voto
Login / Registo
Crítica
Crítica
2.0 (1 voto)

Detalhes

Ano: 2010
Estreia nacional: 27 de Dezembro de 2012
Estreia mundial: 05 de Janeiro de 2011

País: Espanha
Género: Drama
Duração: 105 min.
Distribuidora: ZON Lusomundo

Realização:
Icíar Bollaín

Intérpretes:
Gael García Bernal, Luis Tosar, Karra Elejalde

Links:
www.imdb.com/title/tt1422032

Blogs

3.0/5Também a Chuva, por Tiago Ramos
Não que não seja corajoso na forma como o faz mas, onde injecta doses elevadas de crítica e realismo, perde na emoção que negligencia.”
splitscreen-blog.blogspot.pt, 26/Dez/2012
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.


Nenhum comentário adicionado.